• ABIES NIGRA

    ABIES NIGRA (Abies‑n.)

    É fra­co, não con­segue expres­sar as suas opiniões, emb­o­ra as sin­ta supe­ri­ores aos out­ros. Sin­tomas do estô­ma­go estiverem pre­sentes. A maio­r­ia dos sin­tomas estão asso­ci­a­da a dis­tur­bios gas­tri­cos. EM PROBLEMAS DISPÉPTICOS DE IDOSOS, com sin­tomas cardía­cos fun­cionais; tam­bém depois de tomar chá ou taba­co. PRISAO DE VENTRE. Dor no meio do exter­no. Fra­co, não con­segue expres­sar suas opiniões, emb­o­ra as sin­ta supe­ri­ores.

    MENTAL:

    Cabeça quente, com boche­chas coradas. Desan­i­ma­do. Maçante durante o dia, des­per­to à noite. Inca­paz de pen­sar.

    FÍSICO:

    A DOR NO ESTÔMAGO VEM SEMPRE APÓS COMER. Sen­sação de um caroço que dói, COMO SE UM OVO FORTE ESTIVESSE ALOJADO NA EXTREMIDADE CARDÍACA DO ESTÔMAGO; con­strição con­tínua e angus­tiante logo aci­ma da boca do estô­ma­go, como se tudo estivesse amar­ra­do.

    Per­da total de apetite pela man­hã, com dese­jo de comi­da ao meio-dia e à noite. Hál­i­to ofen­si­vo (hal­i­tose). Erutações (dis­pep­sia).

    Sen­sação de dor res­pi­ratória, como se algo estivesse alo­ja­do no peito, tem que ser tossi­do; pul­mões com­prim­i­dos. Não pode ser total­mente expandi­do. Com tosse pio­ra. Sen­sação de asfix­ia na gar­gan­ta. Disp­neia; pior ain­da deita­do (ortop­neia).

    Dor cor­tante na região do coração. A ação do coração é labo­riosa e lenta; taquicar­dia, bradi­car­dia.

    Dor nas costas mais na região lom­bar. Dores reumat­i­cas e dores nos ossos.

    Sono agi­ta­do a noite, fica com fome. Tem pesade­los.

    Alterne com calor e frio; febre cróni­ca inter­mi­tente, com dor no estô­ma­go.

    MODALIDADES:

    AGG: depois de com­er.


    TEMÁTICA
    •O tema é na vel­hice, esta pes­soa tor­na-se extrema­mente rígi­da, dom­i­nado­ra e moral­ista, impon­do as suas opiniões e regras sem flex­i­bil­i­dade.
    •Emb­o­ra pareça con­fi­ante, na ver­dade é inse­gu­ra e teme errar, por isso não tem cor­agem de rev­er as suas opiniões.

    •Os seus rela­ciona­men­tos ten­dem a ser viciantes, pos­sivel­mente refletindo um padrão de com­por­ta­men­to esta­b­ele­ci­do ao lon­go da vida.


    RV02


tradutor
error: Content is protected !!