• ACANTHIA LECTULARIA (cimx) = CIMEX LECTULARIUS — Percevejo

    ACANTHIA LECTULARIA (cimx) = CIMEX LECTULARIUS — Perceve­jo

     

    Insec­to hemíptero per­ten­cente à família Cimi­ci­dae. É um pequeno inse­to par­a­sita de hábito noturno, hematófa­go, que se adap­ta bem ao cli­ma tem­per­a­do. Quan­do adul­to é mar­rom-aver­mel­ha­do, achata­do, oval, e sem asas, com pelos microscópi­cos que lhes dão uma aparên­cia listra­da; tem entre 4 a 5 mm de com­pri­men­to. É geral­mente ati­vo ao alvore­cer, com um pico de ataque em torno de uma hora antes do alvore­cer, emb­o­ra pos­sa ten­tar ali­men­tação em out­ros perío­dos do dia. Atraí­do pelo calor e pela pre­sença de dióx­i­do de car­bono, per­fura a pele do seu hos­pedeiro com dois tubos ocos. Com um tubo inje­ta sua sali­va, que con­tém anti­co­ag­u­lantes e anestési­cos, enquan­to com o out­ro suga o sangue do seu hos­pedeiro. Prepara-se o remé­dio por tin­tu­ra ou trit­u­ração.

    Mente:

    Ansiedade.

    Muito irri­ta­do, gostaria de par­tir tudo em boca­dos.

    Nojo do seu próprio suor.

    Sen­sações

    Tor­por na cabeça.

    Cabeça inter­na:

    Cefaleia em sal­vas, par­tic­u­lar­mente sob o osso frontal dire­ito.

    Dor de cabeça, quase privando‑o da capaci­dade de pen­sar.

    Dor de cabeça vio­len­ta, cau­sa­da pela bebi­da.

    Nar­iz:

    Secu­ra incó­mo­da das nar­i­nas.

    Espir­ros durante uma hora, ao meio-dia.

    Coriza flu­ente, com pressão nos seios frontais.

    Lin­gua:

    A lín­gua parece escal­da­da, com uma capa esbran­quiça­da.

    Gar­gan­ta:

    Pressão e asfix­ia no esófa­go, durante a febre-calor, espal­han­do-se pelo peito, impedin­do a res­pi­ração; não tem sede, mas quan­do bebe para super­ar a asfix­ia, a água desce ape­nas em inter­va­l­os, como se a gar­gan­ta estivesse con­traí­da, ou sente como se tivesse engoli­do um boca­do demasi­a­do grande. O pala­to e as gen­gi­vas supe­ri­ores pare­cem escal­da­dos.

    Dese­jos e aver­sões:

    Mui­ta fome depois do calor.

    Sede, mas com medo de se mex­er para beber.

    Dese­jo de beber, sem sede.

    Gen­er­al­i­dades: comi­das e bebidas:

    Após a ingestão de bebidas alcoóli­cas.

    Náusea e vómi­tos:

    Queimação, com a febre.

    Evac­uação (fezes):

    Prisão de ven­tre, fezes secas e duras, como fezes de cão.

    Dores hemor­roidais com as fezes.

    Uri­na:

    A uri­na deposi­ta uma cama­da ver­mel­ha no inte­ri­or da sani­ta (vaso)

    Durante a febre, a uri­na é muito quente.

    Órgaõs sex­u­ais fem­i­ni­nos:

    Sen­sação de calor no inte­ri­or dos lábios.

    Tosse

    Tosse, com arro­tos, engas­ga­men­to ou vómi­tos.

    Tosse vio­len­ta, com expetoração puru­len­ta, e com arrepios e febre em ataques diários.

    Coração e pul­so:

    Pul­so fra­co, inter­mi­tente.

    Mem­bros infe­ri­ores:

    Peso nos mem­bros infe­ri­ores.

    Os isqui­otib­i­ais pare­cem demasi­a­do cur­tos, os joel­hos estão flec­ti­dos; a ten­ta­ti­va de os esticar provo­ca dores nas coxas. Inqui­etação dos mem­bros infe­ri­ores, como se fos­sem cansaço exces­si­vo de uma lon­ga cam­in­ha­da. Os joel­hos estão frios, como se fos­sem afec­ta­dos por um ven­to frio.

    Posição:

    Cada momen­to, espe­cial­mente quan­do se estende um mem­bro, provo­ca uma dor ten­sa nos tendões exten­sores. Tem sede em vez de se mex­er. Tem de se sen­tar; os lom­bos ou os mem­bros estão cansa­dos.

    Ner­vos:

    Cansaço, com von­tade de se esticar durante todo o dia.

    Sono:

    Sonolên­cia irre­sistív­el.

    Tem­po:

    Meio-dia.

    Calafrio, febre e suor:

    Antes do arrepio, sede e sen­sação de peso nas per­nas.

    Calafrio, começan­do com aper­to de mão e rai­va vio­len­ta.

    Arrepio, acom­pan­hado de dor em todas as artic­u­lações; sen­sação, como se os tendões fos­sem demasi­a­do cur­tos, as artic­u­lações dos joel­hos estão nor­mal­mente con­traí­das, de modo que as per­nas não podem ser esti­cadas; o peito sente-se oprim­i­do; tem de res­pi­rar fun­do, fre­quente­mente; sonolên­cia irre­sistív­el; mãos e pés como se estivessem mor­tos.

    O frio ter­mi­na com uma sen­sação de cansaço nas per­nas, obri­g­an­do a mudar con­stan­te­mente de posição.

    Calor com engas­ga­men­to; o esófa­go sente-se con­traí­do.

    Suor prin­ci­pal­mente na cabeça e no peito, acom­pan­hado de fome.

    O suor alivia todos os out­ros sin­tomas; durante afecções febris.

    Suor com cheiro a mofo, o odor é para ele muito ofen­si­vo.

    Lados:

    O lado dire­ito parece ser o mais afe­ta­do.

    Sen­sações:

    Sen­sação como se fos­se raste­jar para den­tro do seu próprio cor­po, agacha-se o mais que pode, com dores nas coxas.


tradutor
error: Content is protected !!