• Anas platyrhynchos

    Anas platyrhyn­chos (Pato real)

    Os sin­tomas apare­cem e a saiem rap­i­da­mente e espe­cial­mente a mudar rap­i­da­mente.

     

    MENTAL:

    Dese­jo ou a neces­si­dade de avançar rap­i­da­mente e faz­er as coisas rap­i­da­mente.

    Tan­to na real­i­dade como nos son­hos, andar a pé pare­cia erra­do e havia uma com­pul­são para cor­rer.

    Dese­jo, ou pelo menos uma tendên­cia, de inac­tivi­dade e de faz­er seja o que for.

    Sen­sação de não ser ama­do e, em par­tic­u­lar, de que não é ama­da pelos seus pais, e que os seus pais amam mais o seu irmão ou irmã.

    Sen­sação de que ela não é ama­da pelos seus ami­gos ou neg­li­gen­ci­a­da pelo seu par­ceiro, que o seu mari­do não se pre­ocu­pa o sufi­ciente com ela.

    Sen­sação de que ela é feia (aves aquáti­cas, os gan­sos, os patos e os cisnes).

    Grande irri­tabil­i­dade e um dese­jo de estar soz­in­ho e de não ser inco­moda­do. Isto pode tornar-se em rai­va e briga e guardar ressen­ti­men­tos.

    Sen­ti­men­to de fal­ta de inter­esse, de fal­ta de entu­si­as­mo, de fal­ta de sen­ti­men­to e de não dese­jo de faz­er nada — sen­sação de inca­paci­dade, de impotên­cia.

    Rai­va pela for­ma como as mul­heres são tratadas, mas jun­ta­mente com ela uma sen­sação de não ser capaz de faz­er nada a esse respeito.

    Visões de fechar os olhos são fortes e envolvem fogo, cír­cu­lo e olhos.

    Visões de ros­tos defor­ma­dos ou de pes­soas defor­madas.

    SONHOS:

    Son­hos de água e inun­dações e sen­sações de flu­tu­ar na água, mas há um amor par­tic­u­lar por brin­car na água.

     FÍSICO:

    Dores, febre e calafrios, peso e sonolên­cia pro­fun­da — jun­ta­mente com con­gestão e coriza no nar­iz, dor de gar­gan­ta, tosse sibi­lante.

    Sen­sação de flu­tu­ação e ausên­cia de peso — sen­sação de que os mem­bros são leves, sem peso ou não estão pre­sentes.

    Olhos — dores, inchaço, peso e ver­mel­hidão — infla­mações, bem como a sen­sação de um cor­po estran­ho.

    A sen­sação de que os olhos são pequenos, ou que um dos olhos é mais pequeno do que o out­ro, é comum.

    Pés — comichão e dores ardentes e a sen­sação pecu­liar de ficar com os pés chatos.

    A secu­ra ger­al e uma dor de gar­gan­ta são aju­dadas por peque­nas bebidas fre­quentes de água fria.

    Ovários poliquís­ti­cos.

     Modal­i­dades:

    Mel­ho­ria na activi­dade, tra­bal­ho e limpeza.

    Mel­ho­ra ao estar ocu­pa­do (os sin­tomas desa­pare­cem), e  rea­pare­cem  quan­do não se faz nada.

    Incon­soláv­el à mín­i­ma coisa.

    Pio­ra à noite — As ansiedades e os medos são da escuridão.

    Apetite aumen­ta­do ou diminui­do.

    Dese­jos defin­i­tivos de fru­ta e de doces e choco­lates.

    Pio­ra com ali­men­tos demasi­a­do quentes ou picantes.


tradutor
error: Content is protected !!