• ARANEA DIADEMA

    ARANEA DIADEMA

     

    O remé­dio em questão é con­heci­do por suas pro­priedades hemor­rág­i­cas e antipiréti­cas, sendo útil no trata­men­to da malária. No aspec­to men­tal, os pacientes demon­stram capaci­dade de trans­for­mar sua inqui­etação em ativi­dades pro­du­ti­vas, sendo con­tro­la­dos, orga­ni­za­dos e metic­u­losos em tra­bal­hos man­u­ais detal­ha­dos. No entan­to, tam­bém são car­ac­ter­i­za­dos por uma rigidez e fal­ta de adapt­abil­i­dade, tra­bal­han­do em um rit­mo rig­oroso e ten­do difi­cul­dade em lidar com situ­ações menos estáveis.

    Exper­i­men­tam baixa autoes­ti­ma e ten­dem a se retrair quan­do se sen­tem ressen­ti­dos, sem con­fi­ança para se vin­gar ou expres­sar suas frus­trações. Além dis­so, têm medo de lugares estre­itos, mul­ti­dões e inter­ações soci­ais. Sen­sações de estar per­di­do, con­fu­so e asfix­i­a­do são comuns, assim como uma sen­sação de inchaço e ampli­ação do próprio cor­po.

    Quan­to aos sin­tomas físi­cos, podem ocor­rer dores de cabeça, hemop­tise e espas­mos abdom­i­nais após a ingestão. Nas extrem­i­dades, são sen­síveis ao frio e à umi­dade, exper­i­men­tan­do febres altas seguidas de arrepios gela­dos e dores pro­fun­das nos ossos de for­ma per­iódi­ca.


tradutor
error: Content is protected !!