• Ardea herodias

    Ardea hero­dias (Garça azul grande)

     

    No aspec­to men­tal, os pacientes muitas vezes exper­i­men­tam uma sen­sação de cal­ma, desapego e um esta­do med­i­ta­ti­vo. Podem sen­tir-se como se estivessem flu­tuan­do, em um esta­do de silên­cio extra­ordinário, sem sen­tir a neces­si­dade de falar ou expres­sar qual­quer coisa. Eles podem per­manecer hip­no­ti­za­dos ou sim­ples­mente sen­ta­dos, obser­van­do, aparente­mente desin­ter­es­sa­dos em tudo ao seu redor.

    Essa cal­ma pode levar a um esta­do de monot­o­nia e tédio, emb­o­ra geral­mente cor­re­spon­da a uma paciên­cia quase ilim­i­ta­da. Os pacientes de Ardea hero­dias muitas vezes esper­am que algo acon­teça, per­manecen­do em um esta­do de expec­ta­ti­va, mes­mo que nada este­ja acon­te­cen­do no momen­to. Eles podem demon­strar con­fusão ger­al e difi­cul­dade com a ortografia, espe­cial­mente rela­cionadas à con­fusão em torno do tem­po, per­den­do-se na med­i­tação e per­den­do a noção do tem­po.

    Além dis­so, ess­es pacientes podem ter um forte dese­jo de se sep­a­rar do grupo e ficar soz­in­hos, emb­o­ra tam­bém sin­tam pro­fun­da­mente a solidão quan­do sep­a­ra­dos. Às vezes, esse dese­jo de sair do grupo pode ser extremo, levan­do-os a ter von­tade de fugir de tudo.

    No nív­el físi­co, os pacientes de Ardea hero­dias podem apre­sen­tar uma var­iedade de sin­tomas. Seus olhos podem ficar ver­mel­hos, quentes e infla­ma­dos, com ble­farite (infla­mação das pálpe­bras). Lágri­mas acres e cor­tantes são comuns, enquan­to os ouvi­dos podem exper­i­men­tar dor e infla­mação, levan­do à per­da da audição.

    Dores e sen­sações estra­nhas nos dentes, como deslo­ca­men­to ou dobra­men­to, são fre­quentes. Calor, aper­to e con­strição podem ser sen­ti­dos em várias partes do cor­po. A res­pi­ração é pro­fun­da, puxan­do o ar para den­tro dos pul­mões e do cor­po, enquan­to o tron­co pode pare­cer pesa­do e incha­do.

    Dor­mên­cia e formiga­men­to são sin­tomas comuns, espe­cial­mente nas mãos. A uri­na pode ser fre­quente e incom­ple­ta, e os pacientes podem sen­tir uma sen­sação de vibração na gar­gan­ta e no útero. O apetite aumen­ta, com um dese­jo par­tic­u­lar por fru­tas, peixe, nozes e ali­men­tos picantes. A comi­da é ingeri­da em peque­nas quan­ti­dades, assim como o sono é leve e de cur­ta duração.


tradutor
error: Content is protected !!