• AURUM SULPHURATUM

    AURUM SULPHURATUM (Aur‑s.)

    IRRITABILIDADE DO SISTEMA NERVOSO, ACENAR COM A CABEÇA E SENSIBILIDADE AO TOQUE.

    MENTAL:

    INTROVERTIDO E CRÍTICO em relação a si próprio e em espe­cial em relação aos out­ros. Nun­ca está sat­is­feito con­si­go próprio ou com os out­ros, o seu humor é nor­mal­mente desagradáv­el. Esta­do con­stante de irri­tação do sis­tema ner­voso jun­to com depressão.

    Tris­teza, repugnân­cia pela vida, dese­ja a morte. Lamen­ta-se e deplo­ra. Argu­men­ta­ti­vo. Som­brio e ansioso. Ansiedade da con­sciên­cia, ansiedade ou cul­pa pro­fun­da, com medo e dúvi­das. Aver­são a com­pan­hia. Dese­jo de solidão. Aver­são a ser toca­do.

    Tem um agrava­men­to dev­i­do ao entrar em con­tac­to com qual­quer cor­po. À medi­da que a patolo­gia pro­gride podem ficar irri­ta­dos, irascíveis, ou por vezes vio­len­tos. Sen­sação de men­tal­i­dade fra­ca e indolên­cia com per­da de ini­cia­ti­va e antipa­tia por faz­er qual­quer coisa. Queixas cróni­cas que datam de des­gos­to pro­lon­ga­do.

    FISICO:

    Irri­tabil­i­dade do sis­tema ner­voso resul­tan­do no CONSTANTE ACENAR DA CABEÇA (sug­erindo par­al­isia com agi­tação) e GRANDE SENSIBILIDADE AO TOQUE. Sen­sív­el à dor. Queixas são pre­dom­i­nan­te­mente do lado dire­ito. Parkin­son. Dese­jo de ar livre, porem o ar livre agra­va muitos dos sin­tomas. Afeções can­cerosas, úlceras. Endurec­i­men­tos das glân­du­las. Dor nos ossos e glân­du­las. Ulcer­ação do osso nasal. Sen­sações de puxar para baixo em difer­entes partes. Con­gestão do sangue. Orgas­mo vio­len­to do sangue no peito e na cabeça. Par­al­isia dos órgãos. Andar cam­baleante. Con­vul­sões histéri­c­as. Secreções mucosas muito aumen­tadas. Pul­sação em partes inter­nas, nos olhos.

    m@


tradutor
error: Content is protected !!