• Cocinella septempunctata

    Cocinel­la septem­punc­ta­ta (cocc‑s)

    A maior promis­cuidade sex­u­al acti­va no reino ani­mal.

     

    O paciente apre­sen­ta uma série de car­ac­terís­ti­cas men­tais dis­tin­tas, incluin­do pre­ocu­pação sin­cera pelas cri­anças, pelos ani­mais e pelos menos favore­ci­dos, como os sem-abri­go e os mar­gin­al­iza­dos, como os ciganos. Há um forte dese­jo de aju­dar aque­les que neces­si­tam e, ao mes­mo tem­po, uma expec­ta­ti­va recíp­ro­ca de rece­ber aju­da e facil­i­tar a própria vida.

    Além dis­so, há uma sen­sação de ser injuri­a­do, acom­pan­ha­da de ver­gonha, cul­pa e baixa autoes­ti­ma. O com­por­ta­men­to agres­si­vo e arro­gante tam­bém está pre­sente, man­i­fes­ta­do pelo gesto de esta­lar os dedos e apon­tar agres­si­va­mente para as pes­soas para que estas ouçam e sigam as instruções.

    Há um dese­jo acen­tu­a­do de ser boni­to, expres­so através da com­pra de roupa e ênfase na col­oração do cabe­lo e no uso de maquil­hagem bril­hante. Este com­por­ta­men­to con­trasta com a hidro­fo­bia obser­va­da.

    No que diz respeito aos sin­tomas físi­cos, desta­cam-se nevral­gias den­tárias e faci­ais, acom­pan­hadas de extrem­i­dades geladas e sali­vação pro­fusa. Os olhos podem ficar incha­dos e ver­mel­hos, com sen­sação de cor­po estran­ho sob a pálpe­bra. Há tam­bém queixas de úvu­la lon­ga, amíg­dalas inchadas e gar­gan­ta aper­ta­da.

    Out­ros sin­tomas físi­cos incluem tosse con­vul­sa, voz rou­ca, seios incha­dos, dor ardente ao uri­nar e sin­tomas que ten­dem a alternar de um lado para o out­ro de for­ma per­iódi­ca, apare­cen­do geral­mente após um número par de dias.

    As modal­i­dades de agrava­men­to incluem a visão de obje­tos bril­hantes, enquan­to fechar os olhos tende a mel­ho­rar os sin­tomas. O movi­men­to e o ar livre tam­bém são bené­fi­cos. Quan­to aos hábitos ali­menta­res, há um apetite cani­no, com dese­jo por leite e doces, segui­do de náuse­as após com­er.


    TEMÁTICA
    • O tema dos inse­tos rev­ela orga­ni­za­ção e diligên­cia para sobre­viv­er, com uma abor­dagem hiper­a­ti­va e a neces­si­dade con­stante de mudança e rit­mo acel­er­a­do. Exibe tendên­cias agres­si­vas e repenti­nas, pos­sivel­mente rela­cionadas ao medo da morte e do ataque por sufo­cação. A fal­ta de ver­gonha, com­por­ta­men­to destru­ti­vo e uma prefer­ên­cia por cores vivas.
    • Medo de perder o cabe­lo, o dese­jo de recon­hec­i­men­to no tra­bal­ho e a sen­sação de serem usa­dos por out­ros são aspetos mar­cantes. A dual­i­dade na visão da vida, a con­fusão na iden­ti­dade sex­u­al, a promis­cuidade e os son­hos sex­u­ais são fenô­menos obser­va­dos. Há uma neces­si­dade con­tra­ditória de com­pan­hia e solidão, jun­ta­mente com perío­dos de preguiça e pre­ocu­pação exces­si­va com a aparên­cia.
    • Fisi­ca­mente, são sen­síveis ao calor, com um grande apetite e dese­jo por ali­men­tos açu­cara­dos e car­boidratos, emb­o­ra pos­sam sen­tir descon­for­to após com­er. Exprimem sen­sações de ver­gonha e lev­eza, além de inqui­etação, irri­tabil­i­dade e ansiedade.
    • Sin­tomas físi­cos, podem enfrentar prob­le­mas diges­tivos, como evac­uações urgentes e incom­ple­tas, bem como queimação na lín­gua e na boca. Tam­bém podem apre­sen­tar inchaço das glân­du­las no pescoço, irri­tação na gar­gan­ta e ardor ao uri­nar.

    RA03


tradutor
error: Content is protected !!