• Crocus sativus

    Cro­cus sativus

    Clin­i­cal

    Abor­to, ameaça­do. Dores pos­te­ri­ores. Rai­va. Astenopia. Ble­faroes­pas­mo. Cére­bro, con­gestão de. Coréia. Dis­me­nia. Des­maio. Afecções gástri­c­as. Hér­nia. Hemor­ra­gias. Dor de cabeça. Coração, afecções do coração. His­te­ria. Lachry­ma­tion (lacrimação). Riso. Leu­cor­réia. Mania. Men­stru­ação, pro­fusa. Metror­ra­gia. Nar­iz, san­gra­men­to de. Oper­ações, efeitos de, Oftalmia. Gravidez, imag­inária; afecções de. Tumores. Ulcer­ação. Feri­das.

    Mente:

    Grande tendên­cia à tris­teza, às vezes alter­nan­do com grande ale­gria e ale­gria. — Grande incli­nação para rir, brin­car e can­tar, às vezes com fraque­za exces­si­va. — Loquaz. — Can­ta invol­un­tari­a­mente e depois ri. — Riso imod­er­a­do e impróprio; dis­posição mutáv­el. — Mania de brin­cadeira e brin­cadeira, com palidez da face, dor de cabeça e obscurec­i­men­to dos olhos. — Aban­dono do livre arbítrio. — Paixão e vio­lên­cia coléri­c­as, fre­quente­mente seguidas de pron­to arrependi­men­to. — Aus­teri­dade alter­na­ti­va e suavi­dade de caráter. — Esquec­i­men­to e dis­tração. — Rapi­dez de memória.

    Cabeça:

    Cefaléia estu­pe­fa­ta, como durante a intox­i­cação, com olhos baixos. — Ton­tu­ra, como se estivesse embria­ga­do, na tes­ta; na sala, mas não ao ar livre. — Ver­tigem, com des­maios. — Ver­tigem con­fusa ao lev­an­tar-se de uma pos­tu­ra recli­na­da. — Ver­tigem ao lev­an­tar a cabeça, com calor de todo o cor­po. — Cefaléia aci­ma dos olhos, com dor ardente, sen­sação de queimação e dor nos olhos, esp. à noite, à luz de velas. — Cabeça pesa­da pela man­hã, com dor no vér­tice. — Dor na tes­ta, com náusea. — Pul­sação semi­lat­er­al na cabeça e na face (lado esquer­do, esten­den­do-se até o olho). — Golpes na tes­ta e nas têm­po­ras. — Sen­sação de relax­am­en­to do cére­bro durante o movi­men­to (como se estivesse cam­bale­an­do para frente e para trás).

    Olhos:

    Comichão nas pálpe­bras. — Formiga­men­to nas sobrancel­has. — Pressão, dor como esco­ri­ação e sen­sação de queimação nos olhos e nas pálpe­bras, esp. ao fechá-los, e ou, lendo, ou à noite à luz de velas. — Sen­sação de inchaço nos olhos, como por causa de muito choro. — Secu­ra dos olhos. — Lacrime­ja­men­to ao ler. — Uma quan­ti­dade de lágri­mas escorre dos olhos tur­vos assim que ele começa a ler. — Lacrime­ja­men­to no quar­to; não ao ar livre. — Dores quentes e lanci­nantes nos olhos após oper­ações cirúr­gi­cas. — Agluti­nação notur­na das pálpe­bras. — Tremor visív­el das pálpe­bras. — Peso e con­trações semel­hantes a cãi­bras nas pálpe­bras. — Cóli­cas notur­nas nas pálpe­bras. — Pis­car con­stante dos olhos (incli­nação para enx­u­gar os olhos, como se uma pelícu­la de chi­clete tivesse sido pas­sa­da sobre eles). — Pupi­las dilatadas. — Neces­si­dade con­stante de esfre­gar os olhos. – Visão con­fusa, como quan­do se olha através de um véu, esp. à noite, ao ler à luz de velas. — Ao ler, o papel bran­co parece ter uma cor rosa páli­do. — Bril­han­do diante dos olhos. — Flash­es repenti­nos como faís­cas elétri­c­as (durante o dia).

    Ouvi­dos:

    Otal­gia, semel­hante a uma cãi­bra. — Tilin­tar nos ouvi­dos, à noite, depois de deitar. — Zumbido nos ouvi­dos com difi­cul­dade de audição, esp. ao incli­nar-se.

    Nar­iz:

    Epis­taxe de sangue pre­to e vis­coso, muitas vezes ape­nas de uma nar­i­na de cada vez; com tran­spi­ração fria na tes­ta e des­maios oca­sion­ais. — Espir­ros vio­len­tos e fre­quentes.

    Face:

    Ros­to de cor ter­rosa. — Ver­mel­hidão e palidez, alter­nada­mente, na face. — Man­chas ver­mel­has cir­cun­scritas e ardentes no ros­to. – Calor ardente no ros­to, esp. pela man­hã. — Lábios racha­dos e ulcer­a­dos. — Pul­sação em um lado da face.

    Boca:

    Ras­pagem e aspereza na boca. — Acú­mu­lo de água na boca. — Lín­gua úmi­da e car­rega­da de sabur­ra bran­ca, com ereção das papi­las. — Calor inco­mum na boca.

    Gar­gan­ta:

    Dor de gar­gan­ta como se fos­se cau­sa­da pelo alonga­men­to da úvu­la, ou como se hou­vesse um tam­pão na gar­gan­ta, durante a deg­lu­tição e em out­ros momen­tos. — Ras­pagem e aspereza na gar­gan­ta (na noite ante­ri­or e depois, mas não durante o horário em que ele ingere a comi­da).

    Apetite:

    Sabor nau­se­ante, áci­do e ado­ci­ca­do. — Náusea, desa­pare­cen­do ao ar livre. — Sabor doce ou amar­go no fun­do do esófa­go. — Sede con­stante à noite, com descon­for­to no abdô­men após beber. — Ausên­cia de apetite, com sen­sação de plen­i­tude, por pouco que se coma.

    Estô­ma­go:

    Lev­an­ta­men­tos vazios, durante o jejum pela man­hã. — Pirose depois de com­er com bom apetite. — Azia depois de com­er. — Inqui­etação, descon­for­to e sen­sação de opressão no epigástrio. — Dor ardente no estô­ma­go. — Bor­borig­mo e fer­men­tação no epigástrio. — Grande sen­sação de afun­da­men­to no epigástrio. — Desen­han­do na boca do estô­ma­go, para frente e para trás, para cima e para baixo. — Algu­mas pon­tadas vio­len­tas na boca do estô­ma­go.

    Abdó­men:

    Abdô­men infla­do, com sen­sação de plen­i­tude. — Dis­ten­são do estô­ma­go e abdô­men (o estô­ma­go fica dis­ten­di­do pela man­hã, antes de com­er qual­quer coisa). — Dores tipo cóli­ca no abdô­men. — Belis­cões no abdô­men após beber (água). — Dores no abdô­men por causa do res­fri­a­do. — Movi­men­tos no abdô­men, estô­ma­go, boca do estô­ma­go, braços e out­ras partes do cor­po, como se algo vivo saltasse. — Choques aci­ma do hipocôn­drio esquer­do. — Sen­sação de peso na região inguinal. — Sen­sação de peso no abdô­men, com pressão em direção ao útero.

    Fezes e anús:

    Comichão e formiga­men­to no ânus. — Raste­jan­do no ânus, como de ascarídeos. — Tiro obtu­so na lat­er­al e aci­ma do ânus. — Pon­tadas e coceira no ânus (pon­to que se estende do ânus, pas­san­do pela região lom­bar até a vir­il­ha esquer­da, aumen­tan­do durante a inspi­ração).

    Órgãos sex­u­ais mas­culi­nos:

    Exci­tação do dese­jo sex­u­al.

    Órgãos sex­u­ais fem­i­ni­nos:

    Sen­sação de algo vivo e em movi­men­to no abdô­men; abdô­men incha­do; (estes sin­tomas, quan­do ocor­rem no sexo fem­i­ni­no, como acon­tece fre­quente­mente na mudança de vida e noutros momen­tos, podem levar à ideia erra­da de gravidez). — Inci­tação do sangue para as partes gen­i­tais, como se a men­stru­ação estivesse começan­do. — Cata­me­nia muito fre­quente e copiosa. — Catamê­nia dolorosa. — Metror­ra­gia de sangue pre­to e vis­coso. — Fluxo de sangue, durante a lua nova e cheia. — Hemor­ra­gia ute­ri­na (durante o menor movi­men­to); sangue vis­coso, pre­to, com mau cheiro (abor­to espon­tâ­neo no ter­ceiro mês). — Ameaça de abor­to, esp. onde há uma hemor­ra­gia de sangue escuro e pega­joso. — Hemor­ra­gia pós-par­to.

    Órgãos res­pi­ratórios:

    Tosse vio­len­ta, seca e trê­mu­la, muito mit­i­ga­da pela pas­sagem da mão sobre o epigástrio. — Tosse, com cuspe de sangue. – Hál­i­to com cheiro desagradáv­el. — Difi­cul­dade de res­pi­ração. — Incli­nação para res­pi­rar pro­fun­da­mente, oca­sion­a­da por uma sen­sação de peso no coração. — Opressão no peito, com von­tade de res­pi­rar fun­do; ame­lo. boce­jan­do. — Ao res­pi­rar, sente-se uma sen­sação de vapor de enx­ofre na gar­gan­ta.

    Peito:

    Sen­sação como se tivesse tiros no peito e esp. nas lat­erais. — Movi­men­tos, como se algo vivo saltasse no peito. — Choques no peito, que sus­pen­dem a res­pi­ração. — Dores espas­módi­cas pecu­liares no inte­ri­or do seio esquer­do (tórax), como se fos­sem pux­adas para trás por um fio.

    Coração:

    Sen­sação de calor, que sobe ao coração, com ansiedade e difi­cul­dade de res­pi­rar, aten­u­a­da por boce­jos. — Sen­sação de peso no coração. — Sen­sação de grande vazio na região pre­cor­dial. — Desen­ho na região pre­cor­dial esten­den­do-se até o estô­ma­go. — Pon­tos abaixo do coração, ag. na inspi­ração. — Pal­pi­tações fre­quentes. — Ansiedade no coração, com sen­sação de fraque­za que se estende des­de o abdô­men até a sola dos pés.

    Pescoço e costas:

    Sen­sação de rigidez no pescoço durante o movi­men­to. — Inchaço exter­no do pescoço. — Puxan­do os lom­bos, com dores nas vir­il­has. — Sen­sação de frio nas costas.

    Mem­bros supe­ri­ores:

    Dor na artic­u­lação do ombro, ao movi­men­tar os braços, como se estivessem desar­tic­u­la­dos, ou a pon­to de serem deslo­ca­dos; rachaduras. — Dor­mên­cia dos braços e das mãos, com imo­bil­i­dade, esp. à noite, durante o sono. — Cavar puxan­do os ante­braços. — Peso e dor, como de um hematoma nos ante­braços, após qual­quer leve movi­men­to deles. — Pic­a­das ardentes e ten­são nas pon­tas dos dedos, como por estag­nação do sangue, após uma cam­in­ha­da ao ar livre. — Frieiras nas mãos e nos dedos.

    Mem­bros infe­ri­ores:

    Sen­sação de fraque­za nas coxas, quan­do sen­ta­do. — Esta­los vio­len­tos da artic­u­lação do quadril, da artic­u­lação do joel­ho (ao incli­nar-se). — Lacrime­ja­men­to noturno na per­na, com descon­for­to nes­sa parte. — Dor, como se fos­se um hematoma, nas pan­tur­ril­has das per­nas. — Fadi­ga na sola dos pés (em pé), com dor ardente e formiga­men­to. — Frieiras nos dedos dos pés.

    Gen­er­al­i­dades:

    Movi­men­tos, como de algo vivo (saltar e pular) em diver­sas partes do cor­po. — Formiga­men­to em difer­entes partes do cor­po. — Ataques con­vul­sivos, tipo cor­eia (a cada sete dias), com risos, danças e pulos, alter­na­dos com vio­len­tos parox­is­mos de coqueluche. — Sen­sação de relax­am­en­to e flexão nas artic­u­lações. — Dor­mên­cia de alguns mem­bros, à noite, durante o sono. — Mel­ho­ria dos sin­tomas ao ar livre; vários deles apare­cem à noite e geral­mente pio­ram pela man­hã. — Ebu­lição de sangue, às vezes por todo o cor­po. — Descar­ga de sangue pre­to e vis­coso de difer­entes órgãos. – Epis­taxe. — Sangue escuro e pega­joso do nar­iz; sangue mucoso do mes­mo. — Tosse com expec­to­ração san­guino­len­ta (escu­ra). — Peso e fraque­za dos mem­bros, após exer­cí­cio leve. — Impres­sio­n­ante alternân­cia dos sin­tomas mais opos­tos, físi­cos e men­tais. — Os sin­tomas geral­mente apare­cem no lado dire­ito. — Fraque­za ger­al exces­si­va, com des­maios, durante o movi­men­to. — Dese­jo de ar livre. — Grande depressão pela man­hã. – Tremor de todos os mem­bros.

    Pele:

    Pic­a­das, raste­ja­men­to, queimação e formiga­men­to na pele. — Cor ver­mel­ha (escar­late) do cor­po. – Frieiras. — Supu­ração dolorosa de feri­das anti­gas (feri­das anti­gas e cica­trizadas abrem nova­mente e supu­ram).

    Sono:

    Boce­jos con­tín­u­os e von­tade de dormir. — Grande incli­nação para dormir durante o dia, esp. depois de uma refeição, às vezes à noite. — Can­ta enquan­to dorme. — Sonolên­cia, com olhos opa­cos e vidra­dos. — Cho­ra e sobres­salta-se enquan­to dorme. – Son­hos assus­ta­dores ou ale­gres e agradáveis.

    Febre:

    Pul­so acel­er­a­do; febril. — Calafrio à tarde, pio­ran­do à noite, com calafrios esten­den­do-se das costas até as per­nas, com tremores. — Durante o frio (e o calor), sede. — Frieza, ape­nas na parte pos­te­ri­or do cor­po. — Ondas de calor inter­no, com pic­a­das e formiga­men­to na pele. — Calor, prin­ci­pal­mente na cabeça e no ros­to, com palidez nas boche­chas e sede. — Tran­spi­ração muito pou­ca e ape­nas à noite; frio e debil­i­tante. — Tran­spi­ração ape­nas na parte infe­ri­or do cor­po.


tradutor
error: Content is protected !!