• CROTALUS HORRIDUS

    CROTALUS HORRIDUS (Crot‑h.)

    DIATESE HEMORRÁGICA

    MENTAL:

    Rai­va. Delírio loquaz, bal­bu­ciante, manía­co, mais durante a febre, durante con­vul­sões. Dis­cur­so inco­er­ente. Delírio durante a sep­sis ou dev­i­do a aci­dentes cere­brais. Deli­ra que está rodea­do pelo inimi­go, que está a cair da cama, de ani­mais, de fan­tas­mas. Son­ha com a morte. Aver­são a mem­bros da família. Descon­fi­a­do. Ten­ta fugir, salta da cama. Ansiedade com tran­spi­ração fria. Melancóli­co, deprim­i­do e indo­lente, parece meio vivo. Obtusi­dade da mente e memória fra­ca. Esquece-se dos nomes próprios, datas, palavras. Mas tem uma memória ati­va quan­do suprime o dese­jo sex­u­al. Respostas desli­gadas com frieza da pele e pul­so rápi­do.

    FÍSICO:

    HEMORRAGIAS em espe­cial NEGRAS. Hemor­ra­gias dos orifí­cios do cor­po (nar­iz, ure­tra, ouvi­dos, bex­i­ga, ânus, etc.). Mes­mo a tran­spi­ração é san­grenta. Febre sép­ti­ca, sep­ticemia. Estô­ma­go tão irri­ta­do que é inca­paz de reter qual­quer coisa. Vom­i­ta sangue. Vom­i­ta tudo. Vómi­to de bílis ao mín­i­mo movi­men­to, deita­do sobre o lado dire­ito ou de costas. Veias vari­cosas tipo rede na pele em espe­cial no nar­iz. Man­chas sara­p­in­tadas no peito. Res­pi­ração difí­cil dev­i­do à con­strição da laringe Tenes­mo da bex­i­ga com vómi­to, pur­gan­do e micção. Des­col­oração amarela da pele, da face e dos olhos. Lín­gua incha­da, enche a boca toda. Par­al­isia, hemi­ple­gia do lado dire­ito. Dor de cabeça do occip­i­tal que se estende à col­u­na e braços. Ataques repenti­nos de tran­spi­ração fria.

    MODALIDADES:

    AGR.: iní­cio do sono, esforço.


    TEMÁTICA

    •O tema das cobras demon­stram uma forte com­pet­i­tivi­dade e ciúmes em ger­al, ali­men­tam-se pela sen­sação de infe­ri­or­i­dade e descon­fi­ança em relação aos out­ros. Ten­dem a ocul­tar os seus ver­dadeiros sen­ti­men­tos, sendo enganosos nos seus afe­tos, são cautelosos e dis­sim­u­la­dos ou fin­gi­dos nas inter­ações soci­ais.
    •Um dos medos mais pro­fun­dos é o temor de serem ata­ca­dos e de perderem os seus mem­bros. Têm com­por­ta­men­tos vio­len­tos, cruéis e insen­síveis quan­do se sen­tem ameaça­dos. Por vezes estes ataques de ira são plane­ja­dos e súbitos, nun­ca impul­sivos.
    •Além das questões men­tais, o tema das cobras tam­bém está asso­ci­a­do à espir­i­tu­al­i­dade e à clar­iv­idên­cia, exibindo loquaci­dade e ilusões de estar a voar. Têm sen­si­bil­i­dade no pescoço e uma relação pecu­liar com a chu­va, que pode des­en­cadear ou agravar os sin­tomas.
    •No con­tex­to físi­co, inclui dis­túr­bios da cir­cu­lação san­guínea, prob­le­mas de pele, obsti­pação, dis­túr­bios hor­mon­ais e dores de cabeça. Exibem um padrão com­por­ta­men­tal especí­fi­co, como falar muito (loquaci­dade), têm prefer­ên­cia por roupas aper­tadas ou não as supor­tam, nor­mal­mente vestem roupas vis­tosas. Há uma lig­ação sim­bóli­ca ao sub­mun­do da espir­i­tu­al­i­dade.

    RA02


tradutor
error: Content is protected !!