• Cygnus Cygnus

    Cygnus Cygnus (Cisne-bra­vo)

     

    Nív­el Men­tal:

    Amor pela água, o dese­jo de ir nadar

    Sen­sação de ter penas, par­tic­u­lar­mente no ros­to.

    Pen­sa­men­tos sobre a morte e tam­bém sobre o nasci­men­to.

    Pre­ocu­pação com a con­clusão das coisas e tam­bém com o iní­cio de coisas novas.

    O luto que sen­tem é muito forte — nor­mal­mente por uma cer­ta pes­soa, como o pai, e é algo que não con­seguem ultra­pas­sar.

    Têm um prob­le­ma em seguir em frente e começar a par­tir. por isso que podem afun­dar-se num esta­do de apa­tia, letar­gia e deses­pero e porque mel­ho­ram estando ocu­pa­dos e com o movi­men­to.

    Difi­cul­dade que têm em pas­sar do luto após uma morte e, em menor escala, de abu­so ou aban­dono do pas­sa­do.

    Con­tradição em torno de quer­er estar em casa e de quer­er mudar-se e afas­tar-se.

    Saudades de casa e nos­tal­gia e um dese­jo de (e son­hos de) voltar para casa, mas há tam­bém um dese­jo de se mudar, de sair de casa e, claro, de estar fora de casa e no cam­po.

    A tris­teza e o peso são sen­ti­dos no coração e há dores e pal­pi­tações no coração.

    Sen­tem-se soz­in­hos, iso­la­dos e aban­don­a­dos, o que os faz sen­tir-se sem apoio e vul­neráveis.

    Há duas cat­e­go­rias de sin­tomas:

    - Um deles é a brin­cadeira e a infan­til­i­dade. Há uma nos­tal­gia e pen­sa­men­to sobre a sua infân­cia, mas é geral­mente com tris­teza.

    - O out­ro é a pre­ocu­pação em faz­er parte do grupo e a com­preen­são de como a estru­tu­ra do grupo apoia e restringe.

    Forte dese­jo de estar longe das pes­soas, um dese­jo de estar soz­in­ho.

    Aver­são à com­pan­hia e à con­ver­sa, na medi­da em que sin­tomas como a náusea são piores para falar e há rouquidão e per­da da voz.

    A sen­sação de estar sujo e par­tic­u­lar­mente de estar con­t­a­m­i­na­do por quími­cos e cheiros é muito forte.

    O sen­ti­do do olfac­to é geral­mente agu­do.

    Sente-se sob uma nuvem de poluição.

    Ilusão de ter sido enve­ne­na­da e um medo de ser enve­ne­na­da.

    Sente-se suja e tem um dese­jo de se lavar.

    Sente-se mel­hor quan­do as coisas estão limpas e arru­madas.

    Dese­jo de cor­tar o cabe­lo e ter as unhas cur­tas.

    A ansiedade sobre a saúde e o medo de infecção.

    Sen­sações de oco e de vazio.

    Sen­sação de que o cére­bro está solto e em movi­men­to.

    O cor­po sente-se solto, sen­su­al e vibrante, como um peixe.

    Sen­sações de estar a ser esti­ca­do, seja o cor­po inteiro ou partes indi­vid­u­ais (sen­sações das plan­tas da família das DIOSCOREACEAE).

    Nív­el físi­co:

    Pescoço com espas­mos, rigidez e dor, sen­sações de con­strição ou restrição e sen­sações de um caroço na gar­gan­ta.

    Gar­gan­ta está dori­da ou áspera e a voz rou­ca ou per­da.

    Pal­pi­tações e dores de agar­rar, como emo­cionais, são expres­sos em ter­mos do coração.

    Zumbido na cabeça e vários ruí­dos nos ouvi­dos.

    Foto­fo­bia, os prin­ci­pais sin­tomas da visão são a sen­sação de que não há luz sufi­ciente ou de que estão a ver como se estivessem a olhar através da água.

    Sente como se os pul­mões estivessem mais baixos no cor­po e há restrição e con­strição e difi­cul­dade em res­pi­rar e uma tosse com cóce­gas.

    Os rins estão sen­síveis e dori­dos com dores ardentes na ure­tra e urgên­cia e fre­quên­cia da micção.

    Dores geral­mente agu­das, cos­tu­radas e cóli­cas ou então queimadas.

    Dores nevrál­gi­cas e ciáti­ca e dor­mên­cia, formigueiro, peso e letar­gia (per­da tem­porária ou com­ple­ta da sen­si­bil­i­dade e do movi­men­to).


tradutor
error: Content is protected !!