• Fagopryrum esculentum

    Fago­pryrum escu­len­tum

    Clin­i­ca:

    Artérias, late­jante. Diar­reia. Eczema. Olhos, afecções dos olhos. Gen­i­tais, suor ofen­si­vo de. Pálpe­bras gran­u­losas. Mãos, suor das mãos. Dor de cabeça. Coração, afecções do. Dor de cabeça. Inter­tri­go. Erupções com comichão. Fíga­do, afecções do. Papeira. Náuse­as. Nar­iz, dor de; crostas em. Oph­thalmia. Pal­pi­tação. Pruri­do de pele. Reuma­tismo. Estrias. Pal­adar, alter­ado. Gar­gan­ta, dori­da.

    Mente:

    Extrema­mente feliz. — Deprim­i­do; zan­ga­do; irritáv­el. — Inca­paci­dade de fixar a atenção.

    Cabeça:

    Dor de cabeça sur­da. — Cabeça quente e pescoço cansa­do; dor sur­da em toda a cabeça à noite. — Dor de cabeça em explosão; pressão de den­tro para fora; sen­sação como se os olhos fos­sem pres­sion­a­dos para fora por trás. — Dor de cabeça ao acor­dar; ao com­er; ao deitar-se à noite; ao incli­nar a cabeça para trás; ao cam­in­har ao ar livre. — Comichão no couro cabe­lu­do agg. sen­ta­do imóv­el numa sala quente. — Dores agu­das e fil­i­formes no couro cabe­lu­do.

    Olhos:

    Olhos incha­dos, ver­mel­hos, quentes, com comichão; como se hou­vesse areia nos olhos. — Glân­du­las mei­bo­mi­anas da pálpe­bra infe­ri­or esquer­da infla­madas; comichão nas mar­gens. — Lacrimação, agrava­da pela leitu­ra. — Dor pro­fun­da nos glo­bos ocu­lares. — Sen­sação como se os glo­bos ocu­lares estivessem a ser empurra­dos para fora e ao mes­mo tem­po reti­dos por cor­das.

    Ouvi­dos:

    Calor, comichão e dores nevrál­gi­cas nos ouvi­dos exter­nos. — Comichão ao lon­go das trompas de Eustáquio.

    Nar­iz:

    Dor no nar­iz — Nar­iz ver­mel­ho e dori­do exter­na­mente. — Sep­to pro­fun­da­mente fen­di­do. — Coriza flu­ente. — Crostas nas nar­i­nas.

    Face:

    Face cora­da. — Dor no osso malar esquer­do, tam­bém na região tem­po­ral. — Lábios sec­os e gre­ta­dos; fis­sura lon­gi­tu­di­nal no lábio supe­ri­or.

    Dentes e boca:

    Dor nos dentes ao fechá-los; agg. por água fria. — As gen­gi­vas estão dori­das e san­gram facil­mente. — Inchaço no céu-da-boca. — Mau gos­to na boca pela man­hã. — Gos­to de inges­ta após o jan­tar com eruc­tações.

    Gar­gan­ta:

    Acu­mu­lação de muco espes­so na gar­gan­ta ao lev­an­tar-se. — Gar­gan­ta dori­da, seca, crua, infla­ma­da, dolorosa; sen­sação de um caroço no esófa­go; dor ao engolir. — Amíg­dalas inchadas; tosse com uma mas­sa de quei­jo com mau cheiro. — Caróti­das late­jantes. — Glân­du­las paróti­das e sub­max­i­lares inchadas, dori­das e dolorosas.

    Estô­ma­go:

    Durante o dia, eruc­tações oca­sion­ais de sub­stân­cia aqu­osa, áci­da e escal­dante, tão quente que quase provo­ca estran­gu­la­men­to. — Náuse­as ao com­er. — Sen­sação de vazio e descon­for­to no estô­ma­go. — Sen­sação de feri­da e dor no estô­ma­go.

    Abdó­men:

    Dor na região do fíga­do ao incli­nar-se, e uma sen­sação de feri­da e dor às 10 horas da man­hã; agg. deita­do sobre o lado dire­ito. — Dor agu­da no fíga­do, de antes para trás. — Abdó­men dis­ten­di­do com flat­ulên­cia; tim­pâni­co; agrava­do pela pressão da roupa; — Dor no hipogástrio; dores agu­das na região hipogástri­ca que se esten­dem à região inguinal esquer­da.

    Fezes e rec­to:

    Ardor no reto após as fezes; raste­jante; urgên­cia; tenes­mo. — Diar­reia com tenes­mo; fezes aqu­osas ou pas­tosas; com flat­ulên­cia; muito ofen­si­vas.

    Órgãos urinários:

    Corte na ure­tra. — Difi­cul­dade em uri­nar as últi­mas gotas de uri­na; pas­sam várias gotas depois de ele pen­sar que a uri­na acabou.

    Órgãos sex­u­ais mas­culi­nos:

    Suor pro­fu­so e ofen­si­vo dos órgãos gen­i­tais.

    Órgãos sex­u­ais fem­i­ni­nos:

    Dores no ovário dire­ito; ao cam­in­har à tarde. — Pruri­do, amel. por água fria. — Leu­cor­reia com col­oração amarela. — Mamã menos dolorosa do que o habit­u­al antes da men­stru­ação.

    Órgãos res­pi­ratórios:

    Res­pi­ração muito ofen­si­va. — Tocar no pescoço provo­ca tosse com uma sen­sação de pic­a­da que se estende ao ouvi­do e à gar­gan­ta, sob o lóbu­lo da orel­ha dire­i­ta.

    Peito:

    Depois de se deitar, uma forte pon­ta­da no seio, do mami­lo para trás, após pressão. — Dor agu­da, em for­ma de pon­to, no seio dire­ito ao inspi­rar. — Dor agu­da e pon­ti­agu­da no peito dire­ito ao inspi­rar.

    Coração:

    Dor à vol­ta do coração; deita­do de costas; esten­den­do-se ao ombro e braço esquer­dos. — O coração e todas as artérias, mes­mo as dos lábios, late­jam depois de se deitar; surge a tran­spi­ração aze­da. — Pal­pi­tação com opressão. — Pul­so irreg­u­lar e inter­mi­tente.

    Pescoço e costas:

    Rigidez do pescoço e dor em todos os mús­cu­los do pescoço. — Pescoço cansa­do; como se fos­se inca­paz de supor­tar a cabeça. — Dor sur­da na parte de trás do pescoço, na base do occip­i­tal, quan­do se incli­na a cabeça para trás. — Dores agu­das na região do rim dire­ito.

    Mem­bros supe­ri­ores:

    Dor no ombro todas as man­hãs, muito agrava­da pelo frio. — Das 17 às 18 horas, dor na axi­la esquer­da que se estende ao mús­cu­lo bíceps e tam­bém aos peitorais. — Dor na axi­la esquer­da que se estende pelos braços. — Dor nas mãos como se fos­se nos ossos; agg. tocan­do a mesa fria; late­ja­men­to visív­el das artérias.

    Mem­bros infe­ri­ores:

    Dor das ancas até à parte infe­ri­or das costas; tam­bém desce até aos pés. — Dor­mên­cia dos joel­hos para baixo. — Pés dor­mentes e a picar, espe­cial­mente os dedos dos pés. — Dor no osso cal­câ­neo esquer­do.

    Pele:

    Comichão gen­er­al­iza­da e exces­si­va, com ou sem erupção, mais acen­tu­a­da nos pêlos púbi­cos, partes puden­das, bigodes e partes pelu­das do cor­po em ger­al; agg. à tarde, 5 a

    Sono:

    Dese­jo con­stante de boce­jar e espreguiçar-se, das 5 às 6 da tarde. — Noite agi­ta­da; acor­da às 5 da man­hã e dorme nova­mente; muitos son­hos.

    Febre:

    Arrepios nas costas durante a tarde. — Calor 4 a 6, tran­spi­ran­do rap­i­da­mente. — Calor e inqui­etação depois de se deitar. — Ros­to, cabeça e mãos ardem durante a tarde. — Mãos e pés alter­nada­mente quentes e frios — Suor frio e pega­joso à noite; muito abun­dante. — Suor das mãos, emb­o­ra frio; — Solas dos pés húmi­dos; odor desagradáv­el nas axi­las.


tradutor
error: Content is protected !!