• Heloderma suspectum

    Helo­der­ma sus­pec­tum — Lagar­to

     

    Des­de hiper­a­tivi­dade até a com­por­ta­men­tos obses­sivos, esta sub­stân­cia parece afe­tar indi­ví­du­os que se iden­ti­fi­cam como vici­a­dos em tra­bal­ho, com uma tendên­cia para a insô­nia e uma sen­sação pecu­liar de andar sob espon­ja. Além dis­so, a ter­ri­to­ri­al­i­dade e a irri­tabil­i­dade vio­len­ta são traços proem­i­nentes, acom­pan­hados de um dese­jo de agir sem cul­pa, enquan­to pen­sa­men­tos inva­dem a mente logo pela man­hã.

    No espec­tro emo­cional, os pacientes podem oscilar entre perío­dos de depressão, indifer­ença e pas­sivi­dade, com tendên­cia a se assustarem facil­mente. Há relatos de difi­cul­dade em recor­dar até mes­mo palavras sim­ples e uma notáv­el inca­paci­dade de con­cen­tração ou esforço em qual­quer ativi­dade.

    Os sin­tomas físi­cos abrangem uma vas­ta gama de sis­temas do cor­po. No cére­bro, há relatos de dores de cabeça inten­sas, ton­turas e sen­sações de pressão, bem como uma sen­sação de queimação na mente. Os olhos podem exper­i­men­tar comichão e lacrime­ja­men­to, enquan­to os ouvi­dos podem sofr­er pressão e zumbido.

    No sis­tema gas­troin­testi­nal, os pacientes relatam ardor áci­do no estô­ma­go, sede exces­si­va e dores abdom­i­nais. As fezes podem se apre­sen­tar soltas, acom­pan­hadas de dor e descon­for­to. Nos órgãos urinários e gen­i­tais, podem ocor­rer diver­sas sen­sações de dor e descon­for­to, assim como per­tur­bações na micção e na função sex­u­al.

    No sis­tema res­pi­ratório, é comum obser­var tosse, difi­cul­dade res­pi­ratória e até mes­mo sen­sações de frio nos pul­mões. No coração e na cir­cu­lação, podem ocor­rer sen­sações de pressão, frio e formigueiro. As extrem­i­dades, tan­to supe­ri­ores quan­to infe­ri­ores, podem exper­i­men­tar dor­mên­cia, formigueiro e dores.

    Glob­al­mente, os pacientes relatam sen­sações de fraque­za, tremores e um esta­do de aler­ta con­stante, muitas vezes des­en­cadea­do por ruí­dos leves. A pele pode tornar-se sen­sív­el e propen­sa a coceira. No sono, pode ocor­rer sonolên­cia acom­pan­ha­da de difi­cul­dade em adorme­cer, além de son­hos vívi­dos e per­tur­badores.

    Em ter­mos de tem­per­atu­ra cor­po­ral, é comum obser­var sen­sações de frio inten­so, alter­nan­do com ondas de calor, seguidas de suor frio e pega­joso. Ess­es sin­tomas con­stituem um quadro com­plexo e mul­ti­fac­eta­do que car­ac­ter­i­za a condição do paciente sob a influên­cia deste remé­dio home­opáti­co especí­fi­co.


tradutor
error: Content is protected !!