•  Lachesis muta

     Lach­esis muta — Cobra

     

    Na esfera men­tal, alguns pacientes podem exper­i­men­tar uma sen­sação de con­t­role sobre-humano, acom­pan­ha­da de insen­si­bil­i­dade e uma memória fra­ca. Podem ter uma com­preen­são ráp­i­da das coisas, com exci­tação men­tal e per­cepções quase proféti­cas, alter­nan­do entre momen­tos de delírios e êxtase. Podem tam­bém apre­sen­tar mania, com grande loquaci­dade e mudanças fre­quentes de assun­to.

    Fisi­ca­mente, podem sur­gir uma var­iedade de sen­sações e sin­tomas. Por exem­p­lo, ver­ti­gens podem ocor­rer ao olhar para um mes­mo obje­to ou ao cam­in­har ao ar livre. Dores de cabeça inten­sas podem ser sen­ti­das, muitas vezes acom­pan­hadas de sen­sação de peso ou pressão no topo da cabeça. Inchaço e erupções cutâneas podem ocor­rer em várias partes do cor­po, incluin­do os olhos e o nar­iz. Sen­sações de queimação, formigueiro e dor­mên­cia tam­bém são comuns, espe­cial­mente nos mem­bros.

    No sis­tema diges­ti­vo, podem ocor­rer náuse­as, difi­cul­dades ao engolir e dores abdom­i­nais, muitas vezes alivi­adas por ingestão fre­quente de vina­gre e água. Os sin­tomas podem vari­ar de pes­soa para pes­soa e podem incluir dis­túr­bios no estô­ma­go, intesti­nos e até mes­mo nas gen­gi­vas e dentes.

    Nos órgãos gen­i­tais, podem sur­gir condições como úlceras e infla­mações, cau­san­do descon­for­to e pre­ocu­pação ao paciente. O ciclo men­stru­al tam­bém pode ser afe­ta­do, com sin­tomas como leu­cor­réia abun­dante e men­stru­ação irreg­u­lar.

    Os sin­tomas res­pi­ratórios podem incluir asma, tosse per­sis­tente e difi­cul­dade res­pi­ratória, muitas vezes agrava­dos por mudanças de tem­per­atu­ra ou pela exposição ao sol. A voz pode ficar rou­ca e áspera, e podem ocor­rer episó­dios de sufo­ca­men­to durante o sono.

    A tem­per­atu­ra cor­po­ral tam­bém pode ser afe­ta­da, com episó­dios de calafrios segui­dos por ondas de calor, acom­pan­hados por suores pro­fu­sos e até mes­mo febre inter­mi­tente.

    É impor­tante ressaltar que ess­es são ape­nas alguns dos muitos sin­tomas que podem ser con­sid­er­a­dos na práti­ca home­opáti­ca. Cada paciente é úni­co e, por­tan­to, o trata­men­to home­opáti­co é indi­vid­u­al­iza­do para aten­der às neces­si­dades especí­fi­cas de cada pes­soa, levan­do em con­ta todos os aspec­tos físi­cos, men­tais e emo­cionais do paciente.


tradutor
error: Content is protected !!