• LACHESIS

    LACHESIS (Lach.)

    LOQUACIDADE, CIUMES, MEDO DE COBRAS.

     

    MENTAL:

    Men­tal­mente, alguns pacientes demon­stram uma neces­si­dade de descar­regar a ener­gia acu­mu­la­da, poden­do expres­sar-se através de ataques repenti­nos e comen­tários cor­tantes, moti­va­dos por sen­ti­men­tos de cul­pa, ciúme apaixon­a­do ou inve­ja. Por out­ro lado, há aque­les que se apre­sen­tam de for­ma intro­ver­ti­da, reser­va­da e tran­quila, mas com um pro­fun­do sen­ti­men­to de infe­ri­or­i­dade e fal­ta de autoes­ti­ma, muitas vezes asso­ci­a­dos à aver­são ao casa­men­to. Cri­anças, espe­cial­mente após o nasci­men­to de um irmão, podem man­i­fes­tar ciúmes inten­sos, tor­nan­do-se des­obe­di­entes e desen­vol­ven­do aver­são ao toque e intol­erân­cia a roupas aper­tadas. Algu­mas cri­anças podem ser cuida­dosas e descon­fi­adas, enquan­to out­ras rev­e­lam inteligên­cia aci­ma da média, mas tam­bém tendên­cias vinga­ti­vas e enganosas.

     

    FÍSICO:

    Em relação aos sin­tomas físi­cos, é impor­tante obser­var car­ac­terís­ti­cas cir­cu­latórias e de hemor­ra­gias, espe­cial­mente no con­tex­to fem­i­ni­no, incluin­do sin­tomas rela­ciona­dos à gar­gan­ta que mere­cem atenção espe­cial.

    Muitos pacientes apre­sen­tam uma tendên­cia para a lat­er­al­i­dade esquer­da, o que pode ser rel­e­vante no diag­nós­ti­co e trata­men­to home­opáti­co. Lesões com uma col­oração negro azu­la­da tam­bém podem ser indica­ti­vas de cer­tas condições.

    Além dis­so, no que diz respeito aos sin­tomas especí­fi­cos, como ciúmes, há uma série de man­i­fes­tações físi­cas e emo­cionais asso­ci­adas. Por exem­p­lo, pode haver delírios rela­ciona­dos a ciúmes e inve­ja, bem como loquaci­dade e medo de cobras. Sin­tomas como tris­teza pré-men­stru­al e afecções reli­giosas tam­bém são rel­e­vantes. As queixas físi­cas geral­mente são mais pro­nun­ci­adas no lado esquer­do do cor­po, espe­cial­mente rela­cionadas ao coração e aos ovários, com dores que podem irra­di­ar do lado esquer­do para o dire­ito. Os sin­tomas cos­tu­mam sur­gir em ondas e pio­rar antes da men­stru­ação, mas mel­ho­ram com o iní­cio do fluxo men­stru­al. A gar­gan­ta é par­tic­u­lar­mente sen­sív­el ao toque, e os pacientes podem ter difi­cul­dade em tol­er­ar roupas aper­tadas ao redor do pescoço.

     

    MODALIDADES:

    Há uma série de modal­i­dades que podem influ­en­ciar os sin­tomas, como agrava­men­to ao toque, ao acor­dar, em cli­ma quente e chu­voso, entre out­ros. Por out­ro lado, os sin­tomas podem mel­ho­rar com o iní­cio da men­stru­ação, descar­gas e pressão forte.


    RA02


tradutor
error: Content is protected !!