• Latrodectus curassavicus — Aranha

    Latrodec­tus curas­sav­i­cus — Aran­ha

     

    Aran­ha laran­ja. Her­ing. Aranei­deæ.

    Mente:

    O tem­po pas­sa demasi­a­do depres­sa.

    Fal­ador, incli­na­do ao esforço men­tal; hilar­i­dade.

    Fal­ta de auto-con­fi­ança; his­te­ria.

    Grande aver­são ao tra­bal­ho; espe­cial­mente à sua ocu­pação habit­u­al.

    Sen­sações:

    Ver­tigem: com náuse­as, até ao vómi­to; pior ao incli­nar-se, ao menor movi­men­to; ao fechar os olhos; a bor­do de um navio; com suores frios.

    Cabeça inter­na:

    Dor de cabeça frontal vio­len­ta, com late­ja­men­to, que se estende ao occip­i­tal.

    Dor de cabeça, ao começar a mover-se.

    Dor de cabeça que ela não con­segue descr­ev­er nem mes­mo tornar clara para si mes­ma.

    Dor late­jante sobre o olho esquer­do e através da tes­ta; estô­ma­go doente, pior quan­do se lev­an­ta de uma posição deita­da; pior quan­do as pes­soas andam pelo chão; ao menor ruí­do.

    A cabeça parece espes­sa, pen­sa que per­tence a out­ra pes­soa; que pode lev­an­tá-la.

    Inso­lação.

    Cabeça exter­na:

    Comichão no couro cabe­lu­do.

    Olhos:

    Cin­ti­lação diante dos olhos em parox­is­mos fre­quentes, mes­mo quan­do fecha os olhos; como um véu diante dos olhos; tem de se deitar; tam­bém na his­te­ria.

    Sen­sív­el à luz; as coisas pare­cem duplas; agi­tação, náuse­as e mãos frias.

    Pressão dura, pesa­da e abor­reci­da atrás dos olhos.

    Ouvi­dos:

    Pior ao mín­i­mo ruí­do, qual­quer som pen­e­tra em todo o cor­po, espe­cial­mente nos dentes, o que agra­va as ver­ti­gens.

    Cor­ri­men­to em ambos os ouvi­dos como uma que­da de água.

    Comichão atrás das orel­has, gostaria de as coçar.

    Nar­iz:

    Espir­ros; cor­ri­men­to aqu­oso, pior à noite.

    Catar­ro cróni­co, cor­ri­men­to com cheiro desagradáv­el, espes­so, amare­lo ou verde-amare­la­do.

    Face:

    Pál­i­da.

    Face infe­ri­or:

    De man­hã, ao acor­dar, sente-se imóv­el.

    Lin­gua:

    Sabor sal­ga­do; ou, a boca parece pelu­da, entor­peci­da.

    Boca:

    Sen­sação de dor­mên­cia; ou vis­cosi­dade.

    Gen­er­al­i­dades: dese­jos e aver­sões:

    Dese­jo de vin­ho, brandy ou taba­co.

    Apetite por bebidas áci­das.

    Dese­jo con­stante de comi­da ou bebi­da, mas não sabe para quê.

    Mui­ta sede.

    Náuse e vómi­tos:

    Náuse­as: ou ao lev­an­tar-se de man­hã; por sons; com ver­ti­gens; ao fechar os olhos; como enjoo do mar; por cin­ti­lar diante dos olhos; ao mover-se; ao falar; ao andar depres­sa numa car­ru­agem.

    Abdó­men:

    Dor ardente vio­len­ta na região hep­áti­ca, pior ao toque; vómi­to bil­ioso.

    Absces­so do fíga­do; ver­tigem e náusea alivi­adas.

    Dor nas vir­il­has; após o coito; na vir­il­ha ao movi­men­to.

    Fezes (evac­uar):

    Fezes moles e peque­nas, diari­a­mente, com muito esforço.

    Uri­na:

    Aumen­to da micção.

    Emis­são sem­i­nal durante a ses­ta.

    Órgãos sex­u­ais mas­culi­nos:

    O dese­jo diminuiu.

    Órgãos sex­u­ais fem­i­ni­nos:

    His­te­ria: durante a puber­dade; no clí­max.

    Res­pi­ração:

    Maior tendên­cia para res­pi­rar fun­do, para sus­pi­rar.

    Pul­mões:

    Pon­tadas vio­len­tas no alto do peito, abaixo do ombro esquer­do, até à gar­gan­ta.

    Febre catar­ral, no iní­cio.

    Coração e pul­sação:

    Ansiedade sobre o coração; dores agu­das irra­di­am para o braço e ombro esquer­do. Clí­max.

    Pul­so lento, com ver­tigem.

    Mem­bros infe­ri­ores:

    Comichão e nódu­los nas patas.

    Os pés incham.

    Posição:

    Movi­men­to. Esforço. Andar. Tem de se deitar. Incli­nar-se. Lev­an­tar-se.

    Ner­vos:

    Fra­co, os mem­bros tremem, suan­do.

    Des­ma­ia após qual­quer esforço.

    Sono:

    Sono durante toda a man­hã.

    Sono noturno pro­fun­do.

    Durante o sono, morde a pon­ta da lín­gua.

    Tem­po:

    Man­hã. Tarde. Noite.

    Tem­per­atu­ra e tem­po:

    Sol. Não pode aque­cer.

    Calafrio, febre e suor:

    Arrepio tremen­do: com espuma na boca; durante a dor de cabeça, com vómi­tos.

    Dor nos ossos, como se fos­sem cair; frio, não con­segue aque­cer-se.

    Tran­spi­ra facil­mente, depois de cam­in­har.

    Lados:

    dire­i­ta. Esquer­da.

    Teci­dos:

    Escró­fu­la quan­do os out­ros remé­dios fal­ham: raquite; cárie, necrose, “para atin­gir a raiz do mal e destru­ir a causa”.

    Con­tac­to, feri­das:

    Tato. Jar­ro de pes­soas a andar no chão. Movi­men­to de uma embar­cação. Andar numa car­ru­agem.


tradutor
error: Content is protected !!