• Latrodectus katipo

    Latrodec­tus katipo — Aran­ha da Nova Zelân­dia

    Clin­i­ca:

    Coréia. Des­maio. Coração lento. Erupção cutânea de urtiga. Ede­ma.

    Car­ac­terís­ti­cas:

    A Katipo é uma aran­ha venenosa que se encon­tra na Nova Zelân­dia e nal­gu­mas zonas da Cal­ifór­nia. Os sin­tomas reg­is­ta­dos são os efeitos das pic­a­das. O local da pic­a­da tor­na-se ime­di­ata­mente doloroso e ocorre um inchaço. Nal­guns casos, o inchaço só aparece alguns dias após a pic­a­da. Num caso, cin­co dias após a pic­a­da, apare­ceu uma erupção papu­losa escar­late em ambas as extrem­i­dades, arden­do como fogo. Notou-se las­sidão, des­maio, tremores e, num caso, tris­mo. A evolução dos sin­tomas foi algo lenta e, num caso fatal, o de uma rapari­ga mor­di­da no abdó­men, a morte só ocor­reu seis sem­anas após a mord­e­du­ra.

    Mente:

    Delírio, meio abafa­do por uma intox­i­cação imper­fei­ta. — Depressão ner­vosa.

    Face:

    Expressão ansiosa. — Palidez extrema, mudan­do para uma tonal­i­dade azu­la­da, do ros­to e do cor­po. — As mandíbu­las endure­ce­r­am muito cedo, não con­seguia abrir a boca para com­er e mal con­seguia artic­u­lar-se.

    Estô­ma­go:

    Perdeu todo o dese­jo de com­er (após quinze dias); per­maneceu seis sem­anas e depois mor­reu.

    Abdó­men:

    Sen­sação muito forte de aper­to ou cãi­bras no abdó­men.

    Órgãos res­pi­ratórios:

    A res­pi­ração quase ces­sou.

    Coração:

    Quase sem pul­so. — Pul­so lento, pouco mais de doze ou catorze bati­men­tos por min­u­to.

    Mem­bros infe­ri­ores:

    Dores fortes, tré­mu­las e ardentes, que vão des­de a pic­a­da no pé até aos mem­bros e às costas, acom­pan­hadas de espas­mos ner­vosos em todo o cor­po; a dor é sen­ti­da quase igual­mente em ambos os mem­bros e parece cen­trar-se no cal­can­har. — Os pés pare­ci­am ter sido rude­mente lac­er­a­dos por um instru­men­to sem corte, acordando‑o do sono (ime­di­ata­mente).

    Gen­er­al­i­dades:

    Sofreu durante muito tem­po, des­perdiçan­do e per­den­do toda a ener­gia, alguns com a aparên­cia de quem está a entrar em declínio; pas­saram-se três meses antes de recu­per­ar e seis antes de recu­per­ar. — Tremores ner­vosos em todo o cor­po. — De repente, ficou fra­co e páli­do. — Grandes quan­ti­dades de whisky pro­duzi­ram pou­ca impressão, exce­to uma sen­sação como se o lado afe­ta­do estivesse bêba­do.

    Pele:

    Peque­na man­cha ver­mel­ha como uma pic­a­da de pul­ga. — Super­fí­cie mor­di­da ele­va­da, tão grande e redon­da como uma cháve­na de chá, a parte ele­va­da bran­ca com auréo­la ver­mel­ha; com dor; inchaço e dor amel. por espíri­tos de amonía­co. — Inchaço do taman­ho e for­ma de um ovo de gal­in­ha; dor amel. por amonía­co, mas não o inchaço. — A pic­a­da per­maneceu como um pequeno pon­to roxo durante nove dias, no déci­mo dia começou a inchar e a ficar bran­ca como uma pic­a­da de abel­ha; a dor e o inchaço aumen­taram rap­i­da­mente, o dor­so do pé e o tornoze­lo pare­ci­am uma bola de fol­ha­do, uma faixa ver­mel­ha subindo pela per­na — Uma erupção papu­lar escar­late bril­hante em ambos os mem­bros infe­ri­ores, que pica­va e ardia como fogo.

    Febre:

    Extrem­i­dades frias e flá­ci­das. — Um suor frio e pega­joso cobria a extrem­i­dade infe­ri­or esquer­da; de man­hã, o suor cobria ambos os mem­bros.


tradutor
error: Content is protected !!