• LATRODECTUS MACTANS

    LATRODECTUS MACTANS

    As hemor­ra­gias são finas e aguadas.

     

    MENTAL:

    - Podem envolver-se em relações sado­ma­so­quis­tas em que a dor se tor­na a úni­ca for­ma de inter­acção que pode ser expres­sa com suces­so.

    - Podem exprim­ir ambos os sex­os, mas as mul­heres, espe­cial­mente as mul­heres, serão fre­quente­mente dom­i­nantes.

    - Têm a capaci­dade de infli­gir a dor da for­ma mais efi­caz.

    - Neces­si­dade de apoio e a restrição que isto lhes impõe.

    - Sen­tam-se a olhar sem pen­sar e podem ser descritos como solitários.

    PEITO:

    - Dor é cen­tra­da no coração e encon­tra-se na angi­na de peito com dor sev­era que se estende até à axi­la.

    PULMÕES:

    - Par­al­isia com res­pi­ração lenta e difi­cul­dade em res­pi­rar e em falar.

    ABDÓMEN:

    - Dor sev­era no abdó­men com dis­ten­são e dureza da parede abdom­i­nal e dores que vêm em ondas e são com­para­das a dores de par­to.

    - Provo­cam-lhes uma dobra para a frente com as mãos pre­sas no abdó­men.

    RECTO:

    - Ato­nia do rec­to.

    BEXIGA:

    - Par­al­isia da bex­i­ga.

    PELE:

    - Sen­sív­el com pruri­do e erupções.

    RECTO (EVACUAÇÕES):

    - As fezes e o vómi­to são de cor escu­ra ou con­têm sangue escuro.

    EXTREMIDADES (DOR):

    - Dores são extremas e cer­ti­fi­ca-se de que todos estão cientes delas.

    - Há gri­tos e gri­taria e rolar no chão em ago­nia e lágri­mas piedosas.

    - Medo ter­rív­el das dores e cada sen­sação é vista como ameaçado­ra, prej­u­di­cial e dolorosa.

    - As dores surgem de repente e podem ocor­rer a qual­quer momen­to.

    - Medo de que a dor as enlouqueça de que leve à morte.

    - A peri­od­i­ci­dade aprox­i­ma-se cada vez mais até que os ataques se cruzem e se tornem uma con­stante.

    - Farão tudo para que as pes­soas tomem con­ta delas e as pro­te­jam da dor.

    - Podem até quer­er que alguém as ali­mente.

    - Par­al­isia (vem sob a for­ma de cãi­bras e rigidez espas­módi­ca, mas é mais prováv­el que seja sob a for­ma de rigidez, entor­pec­i­men­to, coma e ato­nia).

    - Ao lado da par­al­isia encon­tra-se dor­mên­cia e frio gela­do.

    - Há ato­nia no sis­tema lin­fáti­co cau­san­do ede­ma e inchaço.

    - Dores tipo queimadu­ra e flux­os de calor.

    - As pal­mas das mãos e as solas dos pés são par­tic­u­lar­mente afec­tadas pela sen­si­bil­i­dade, ardor e desca­mação.

    - Os mús­cu­los estão dori­dos e dolori­dos e as costas sen­tem-se como se estivessem par­tidas.

    MODALIDADES:

    - Pio­ram com o frio, com a humi­dade e noite e mel­ho­ram pelo calor e ban­hos quentes, para se sentarem cal­ma­mente, emb­o­ra se tornem inqui­etas deitadas e piorem à noite.

    GENERALIDADES:

    - São sen­síveis ao ruí­do e aos odores, mas par­tic­u­lar­mente sen­síveis às mudanças do tem­po e à aprox­i­mação de tro­voadas.

     COMIDAS E BEBIDAS (GENERALIDADES):

    - Sede, mas a água fria provo­ca-lhes vómi­tos e pio­ram por vom­itarem.


tradutor
error: Content is protected !!