• Mephitis putorius

    Mephi­tis puto­rius – Don­in­ha fedorenta

    Clin­i­ca:

    Asma. Cegueira. Engas­ga­men­to, fácil. Frio, sen­si­bil­i­dade ao frio. Olhos, afecções dos olhos. Laringis­mo. Visão, fra­ca. Tosse con­vul­sa.

    Relações medica­men­tosas:

    Segun­do Her­ing, Meph. tem uma ação muito cur­ta.

    Antí­do­to por: Camph, mas ape­nas tem­po­rari­a­mente. Cro­tal. (Crot‑h) aliv­i­ou os sin­tomas ocu­lares.

    Segue bem: Dros (na tosse dos tuber­cu­losos).

    Com­pare: Coqueluche, Coral (Cor‑r) (Coral (Cor‑r) apre­sen­ta sufo­ca­men­to antes da tosse e grande cansaço depois). Dros (Dros tem aces­sos fre­quentes de tosse forte; agg. depois da meia-noite; segu­ra os lados; vom­i­ta se não con­segue lev­an­tar expec­to­ração). Tosse ag. da leitu­ra ou escri­ta, Aur, Nux (Nux‑v), Plat. Tosse à noite, Rumex (Rumx) (total 2h), Stic­ta (com dor de cabeça inten­sa). Acor­da à noite com con­gestão nas per­nas, Aur. O sono cur­to parece revig­o­rar, Gripe. ac. (Fl-ac), Menth. Cegueira notur­na, Bell. Aver­são ao fumo do taba­co, Ign. Asfix­ia fácil, Lach. Pés inqui­etos, Lach, Meny, Zinc, Caust, Ars, Asaf, Asar, Act. R. (Cim­ic), Aur, Stic­ta (Stict). Loquaci­dade, Agar, Lach. Sin­tomas ner­vosos em ger­al, Cas­tor (Cast), Mosch.

    Mente:

    Mau humor sobre nin­harias ou prob­le­mas imag­inários. — Inad­e­quação para o tra­bal­ho int­elec­tu­al, cau­sa­da por uma imag­i­nação muito viva, loquaci­dade exces­si­va, como por beber demais. — Exci­tação, com calor na cabeça. — Aba­ti­men­to, com mús­cu­los dolori­dos. — Indolên­cia, com von­tade de esticar.

    Cabeça:

    Ver­tigem ao incli­nar-se repenti­na­mente, ao sen­tar-se, ao mover a cabeça, ao virar-se na cama ou à noite. — Emb­o­ta­men­to con­fu­so na cabeça, como se tivesse aumen­ta­do, acom­pan­hado de mau humor e náusea. — Dor de cabeça vio­len­ta, com sen­sação de plen­i­tude, como se fos­se cau­sa­da por peso ou pressão, espe­cial­mente no occip­i­tal. — Dor vio­len­ta na cabeça, como se uma plen­i­tude estivesse pres­sio­n­an­do para cima. — Sen­sação em várias partes (parte pos­te­ri­or da cabeça), como se o dedo estivesse pres­sion­a­do nelas. — Dor aci­ma dos olhos. — Dor de cabeça dev­i­do ao movi­men­to de uma car­ru­agem, ou então à noite.

    Olhos:

    Lanci­nação nos olhos como pic­a­das de agul­has. — Dores nos olhos ao girá-los (em cer­tas direções), como se algum cor­po estran­ho estivesse neles, ou como se estivessem muito cansa­dos. – Calor, queimação e dor nos olhos, espe­cial­mente man­hã e noite. – Como fogo lança­do nos olhos. — Sen­sação ao abrir as tam­pas de vidro que­bra­do. — Dor (pressão) nas pálpe­bras e queimação nas mar­gens, como se um chiqueiro estivesse se for­man­do. — Injeção de veias na escle­róti­ca. — Ver­mel­hidão da con­jun­ti­va, como por equimose. — Miopia. — Con­fusão de letras durante a leitu­ra (elas ficam bor­radas, ele não con­segue dis­cerni-las, elas cor­rem jun­tas). — Inca­paci­dade de ler letras peque­nas. — Cegueira notur­na. — Emb­o­ra a visão este­ja fra­ca, geral­mente há dores nos olhos ou na cabeça. — Olhos afe­ta­dos prin­ci­pal­mente à noite.

    Ouvi­dos:

    Ras­gan­do nas orel­has ou na mandíbu­la e nos dentes. – Otal­gia. — Calor com coceira, ver­mel­hidão, bol­has e erisipela na parte exter­na da orel­ha (dire­i­ta).

    Nar­iz:

    Secu­ra do nar­iz. – Epis­taxe. — Incli­nação pro­lon­ga­da para espir­rar. — Coriza flu­ente, com dor, como por esco­ri­ação no peito.

    Dentes:

    Dores em dentes cari­a­dos (molares), espe­cial­mente na mandíbu­la. — Choques repenti­nos nas raízes dos dentes. — Desen­ho e ras­go nos dentes.

    Apetite e estô­ma­go:

    Náusea, com ras­pagem na gar­gan­ta (vazio no estô­ma­go) e sen­sação de cabeça incha­da, durante o jejum. — Eruc­tações soluçantes. — Subidas, mel­ho­ra por descar­ga de flatos. — Tendên­cia a engas­gar ao beber e falar. — Quer fal­cão prob­lemáti­co e inefi­caz. — Sabor metáli­co (cobrea­do). — Dese­jo por comi­da sal­ga­da. — Fome, alter­nan­do com ausên­cia de apetite. — Ausên­cia de apetite pela man­hã e tam­bém repugnân­cia ao fumo do taba­co. — Cansaço doloroso e von­tade de dormir após uma refeição.

    Abdó­men:

    Dores na região do fíga­do. — Dores reumáti­cas no lado dire­ito (pressão), ou dores como por flat­ulên­cia (no lado esquer­do). — Dor (na região do fíga­do) no estô­ma­go, com cóli­ca. — Sen­sação de vazio no estô­ma­go e náuse­as. — Cóli­ca, como por diar­réia, mas sem evac­uação. — Dores e movi­men­tos no abdô­men, como se fos­sem cau­sa­dos ​​por um calafrio, com sen­sação de frio, tremores e von­tade de uri­nar, alivi­a­dos quan­do per­to do fogo. — Dores no abdô­men à noite.

    Fezes e anús:

    Evac­uações pouco fre­quentes, mas líquidas. — Diar­réia.

    Órgãos urinários:

    Fre­quente quer faz­er água, esp. à noite, com emis­são de uri­na clara. — A uri­na fica tur­va (de man­hã) e deposi­ta um sed­i­men­to à noite, após um ataque de febre.

    Órgãos sex­u­ais mas­culi­nos:

    Comichão no escro­to. — Calor nos órgãos gen­i­tais.

    Órgãos sex­u­ais fem­i­ni­nos:

    Esco­ri­ação dos órgãos gen­i­tais, nas mul­heres, e inchaço dos grandes lábios.

    Órgãos res­pi­ratórios:

    Tosse ao ler em voz alta, ao falar e após um ataque de asfix­ia ao beber (pos­si­bil­i­dade de algu­ma coisa entrar na laringe). — Tosse pela man­hã, com expec­to­ração prove­niente de catar­ro. — Muco expeli­do por um aces­so de tosse todas as man­hãs. — Sofri­men­tos catar­rais. — Dores nas coste­las (esquer­das), quan­do tocadas, mas esp. Ao tossir e espir­rar. — Tosse com coriza flu­ente e dor no peito. — Dor, como por esco­ri­ação, na parte pos­te­ri­or das coste­las e no peito, ao inspi­rar pro­fun­da­mente e ao mover as costas. — Tosse forte todas as man­hãs. – Coqueluche, agg. à noite e depois de deitar; com con­vul­sões; com sen­sação total­mente sufo­cante, ele não con­segue expi­rar; vômi­to de todos os ali­men­tos algu­mas horas depois de com­er, ros­to incha­do. — Dores no peito (na últi­ma costela esquer­da) ao tocá-lo e pres­sioná-lo; mas esp. ao tossir e espir­rar. — Asma, por inalação de vapor de enx­ofre; de bêba­dos; durante o sono.

    Pescoço e costas:

    Dores no lado dire­ito do pescoço. — Ten­são nos mús­cu­los da nuca. — Dor e uma espé­cie de par­al­isia nas costas e em todos os mem­bros. — Lanci­nação na col­u­na durante o movi­men­to. — Dores con­tu­si­vas na região lom­bar pela man­hã.

    Mem­bros supe­ri­ores:

    Dores reumáti­cas nos braços, com desen­hos par­alíti­cos, mel­ho­radas pelo movi­men­to. — Inqui­etação no braço (esquer­do), que é, por assim diz­er, insen­sív­el. – Tremen­do no braço ao des­cansar sobre ele. — Sacud­in­do na mão. — Sen­sação angus­tiante na primeira falange do dedo, que tor­na necessário esticá-lo e que­brá-lo.

    Mem­bros infe­ri­ores:

    Dores repux­adas e reumáti­cas nas coxas, quadris e pés, mas prin­ci­pal­mente nas per­nas. — Dores con­tu­si­vas no joel­ho. — Dor súbi­ta e tipo cãi­bra no pé (esquer­do), que faz o paciente pular. — Inqui­etação nas per­nas, como se estivessem prestes a dormir. – Lanci­nações no pé. — Dor no cal­can­har, semel­hante a gota. — Pic­a­da ou sen­sação de belis­cão no dedão do pé (como se estivesse sendo arran­ca­do). — Queimação no ded­in­ho do pé. — Dores con­stantes e queimação nos calos.

    Gen­er­al­i­dades:

    Dores reumáti­cas. — Dores instáveis, com von­tade de uri­nar. — Oca­sion­al­mente, uma sen­sação como se tivesse sido atingi­do por faís­cas elétri­c­as. – Con­vul­sões. — Sen­sação de par­al­isia, espe­cial­mente durante as dores. — Grande desân­i­mo e las­sidão, durante os quais os mús­cu­los ficam dolori­dos quan­do toca­dos ou exerci­ta­dos. — Indolên­cia, com von­tade de alon­gar e alon­gar. — Agi­tação inter­na de todo o cor­po, com sen­sação de descon­for­to inde­scritív­el. — Ligeiro tremor dos ner­vos, até o inte­ri­or dos ossos, cau­san­do mui­ta ansiedade. — Muitos sin­tomas se man­i­fes­tam pela man­hã.

    Sono:

    Grande incli­nação para dormir, tão grande que o paciente adormece mes­mo quan­do está acom­pan­hado. — Sonolên­cia diur­na, com sono pro­fun­do à noite. — Boce­jos fre­quentes, que fazem com que as lágri­mas flu­am. — Son­hos muito vívi­dos, cuja lem­brança é preser­va­da. – Son­hos com fogo, água, per­das angus­tiantes, cus­pir sangue, etc. — Pesade­lo. — Asma durante o sono. — Acor­dar à noite, com fluxo de sangue e calor nos mem­bros (parte infe­ri­or das per­nas). — Peso sono­len­to pela man­hã, com ardor nos olhos e lacrime­ja­men­to nos mem­bros; muito mel­ho­ra­da por uma mudança de posição. — Acor­dar fre­quente­mente e cedo, muitas vezes com uma sen­sação de boa saúde.

    Febre:

    Frieza à noite, com von­tade de faz­er água, e cóli­ca, como se pre­cedesse a diar­reia. — Calor na cabeça, nos órgãos gen­i­tais e nas per­nas, à noite. — Aumen­to do calor, esp. pela man­hã, com a pele menos sen­sív­el ao frio e à água gela­da. — Lavar com água fria é muito agradáv­el.


tradutor
error: Content is protected !!