• Scorpio europaeus

    Scor­pio europaeus – Escor­pião

    Men­tal

    Mente emb­o­ta­da e neb­u­losa. Men­tal­mente mel­hor enquan­to se move e cam­in­ha. Angús­tia e pre­ocu­pação. Dese­ja com­pan­hia e sim­pa­tia. Sente pena de si mes­ma, mel­ho­ra choran­do. Ansiedade sobre a saúde. Ansiedade sem moti­vo. Ansiedade por si mes­mo, ami­gos e o mun­do com sus­piros con­tín­u­os.

    Aver­são ao tra­bal­ho. Cansa­do e apáti­co. Sente-se desape­ga­do, muito inter­es­sa­do em peque­nas coisas. Son­hador e desape­ga­do. Sente-se desconec­ta­do da raça humana, como se todos fos­sem de out­ra espé­cie. Cansaço e apa­tia. Sente-se deprim­i­do e destru­ti­vo. Olhar fixo e son­hador, sen­ta-se olhan­do pela janela. Aver­são às coisas que ela nor­mal­mente gosta­va.

    Muito sen­sív­el à músi­ca. Incriv­el­mente sen­sív­el ao ruí­do, não supor­ta. Deses­per­a­do, humor choroso, não con­segue ver solução. Tris­teza e con­fusão, inca­paz de ver uma solução para seus prob­le­mas. Sen­sív­el às emoções dos out­ros. Sim­páti­co, assume os prob­le­mas de out­ras pes­soas. Fala arras­ta­da, responde com difi­cul­dade. Indis­pos­to a con­ver­sar e aves­so a com­pan­hia. Apres­sa­do, corre em todos os lugares. Extrema angús­tia e inqui­etação. Dese­jo de estar fora do país.

    Humor muito mutáv­el, um momen­to extrema­mente amigáv­el, agradáv­el e amáv­el, em segui­da irritáv­el. Incrív­el aumen­to de ener­gia, sente‑a muito alta, depois baixa, depois alta nova­mente. Grandes oscilações de humor, mel­ho­ra ao com­er. Desajeita­do. Propen­so a aci­dentes. Como se estivesse bêba­do, com aumen­to do dese­jo sex­u­al. Decep­ciona­do com as pes­soas. Con­ver­sação difí­cil. Dese­ja con­for­to e sim­pa­tia.

    Pâni­co. Medo, como se algo ter­rív­el fos­se acon­te­cer. Sente ter­ror, pâni­co, medo que não con­segue con­tro­lar. Abso­lu­ta­mente ater­ror­iza­do com cães. Oprim­i­do pelo ter­ror, pâni­co e medo. Cheio de medo ao diri­gir. Impa­ciente obser­van­do os out­ros, quer acel­erá-los. O tem­po parece pas­sar deva­gar. Faz tudo com pres­sa. Come apres­sada­mente.

    Irritáv­el, mal-humora­do, hipersen­sív­el ao ruí­do. Argu­men­ta­ti­vo. Ros­na para seus fil­hos. Irri­ta­da com seus fil­hos e família. Irri­tabil­i­dade, pio­ra com o ruí­do e luzes bril­hantes. Críti­co e irritáv­el.

    Dese­jo de começar uma dis­cussão ou briga. Grande hos­til­i­dade para aque­les ao seu redor. Asserti­vo, impa­ciente, agres­si­vo. Sente-se ressen­ti­do e abu­sa­do. Ter­rív­el tem­pera­men­to incon­troláv­el.

    Quer matar o mari­do e os fil­hos. Humor hor­rív­el. Fal­ta de con­cen­tração com devaneios e difi­cul­dade no esforço men­tal. Mente em bran­co ao se con­cen­trar. Inca­paz de pen­sar em mais de uma coisa ao mes­mo tem­po. Esque­ci­do. Dis­traí­do. Memória muito pobre para even­tos recentes. Não nota, na rua, as pes­soas que con­hece, emb­o­ra as con­heça. Esquece o que tin­ha acaba­do de faz­er e quer faz­er de novo. Esque­ci­da e não con­segue realizar suas roti­nas diárias. Erros na escri­ta e na ortografia.

    Sono

    Sonolên­cia. Cansa­do, não podia faz­er nada, que­ria dormir, acha­va que dev­e­ria estar ocu­pa­da, mas não con­seguia. Total­mente exaus­to, mal con­seguia ficar acor­da­do. Tão sem vida, ela mal con­seguia pen­sar ou se mover. Não con­seguia ficar acor­da­do o sufi­ciente para diri­gir o car­ro. Sen­tia-se muito cansa­do, que­ria des­cansar, tira­va três sonecas, mas per­mane­cia cansa­do, não aguen­ta­va dormir pouco e com fre­quên­cia. Muito cansa­do, pre­cisa­va de um cochi­lo mais lon­go que o nor­mal. Cansa­do, de man­hã, acor­da tarde. Sono não revig­o­ra­do, dormiu até tarde. Acor­dou sentin­do-se não revig­o­ra­do e “pre­to”, emb­o­ra ten­ha dormi­do bem. Mel­ho­ra depois de uma meia hora. Sen­sação de sonolên­cia, relu­tante em sair da cama, exaus­ta. Muito cansa­do ao acor­dar. Sonolên­cia durante o dia, não con­seguia man­ter os olhos aber­tos. Cansa­do e boce­jan­do. Cansa­do. Dormiu à tarde. Muito cansa­do após o jan­tar, dormiu. Cansa­do à noite ape­sar do des­can­so durante o dia. Dormiu muito pro­fun­da­mente. Sono inqui­eto. Grande difi­cul­dade em adorme­cer por causa da aglom­er­ação de ima­gens desagradáveis, tornou-se temeroso. Bem acor­da­do até depois da meia-noite, emb­o­ra fisi­ca­mente cansa­do. Acor­dou muitas vezes à noite com suor, sentin­do-se pesa­do e con­fu­so. Acor­dou cedo e não con­seguiu voltar a dormir. Acor­dou às 5h da man­hã, não con­seguiu dormir. Acor­dou mais relax­ado do que há meses. Dormiu de costas durante episó­dios agu­dos de dor de cabeça e vômi­to (nor­mal­mente dorme de lado). Dormiu sobre o abdô­men sem trav­es­seiro no lado esquer­do da face com o braço dire­ito cur­va­do ao redor da cabeça. Isso pare­cia mais con­fortáv­el e durou toda a exper­i­men­tação.

    Son­hos

    Son­hos opres­sivos antes de acor­dar, sen­ti­men­to de ciúmes. Son­hos vagos e incô­mo­d­os, parte pos­te­ri­or do sono. Son­hos incríveis. Os son­hos são con­fu­sos. Son­hos zan­ga­dos, ocu­pa­dos. Son­hos eróti­cos. Son­hos de um aci­dente de car­ro. Son­hos de subir escadas, degraus de ônibus, entrar em casa. Son­hos de Drácu­la, medrosos, assus­ta­dores. Son­hos de cul­pa. Son­hos de mul­heres nuas. Son­hos de ser ata­ca­do e assas­si­na­do. Son­hos de even­tos pas­sa­dos, de infân­cia, de pais. Son­hos de even­tos ain­da não real­iza­dos. Son­hos de vio­lên­cia. Son­hos de água. Son­hos de pare­des laran­ja e ver­mel­has. Son­hos de ban­heiros e fezes. Son­hos que esta­va sendo persegui­da. Son­hos de cabeças de pes­soas cor­tadas, que ela as esta­va pesan­do.

    Cabeça

    Cefaleia pelo sol. Cefaleia, mel­ho­ra com o álcool. Após exposição ao ven­to frio, dor nevrál­gi­ca leve no occip­i­tal esquer­do, esten­den­do-se para a mandíbu­la esquer­da, pio­ra incli­nan­do a cabeça para frente. Dor sur­da no occip­i­tal e vér­tice, como por um gor­ro aper­ta­do. Aper­to no occip­i­tal e emb­o­ta­men­to ger­al na cabeça. Dor pres­si­va agu­da, no occip­i­tal esquer­do, pio­ra ao ouvir aten­ta­mente, mel­ho­ra em não se con­cen­trar. Dor da nuca até o olho esquer­do. Dor agu­da no occip­i­tal esquer­do. Late­ja­men­to da região tem­po­ral esquer­da sobre o olho.

    Cefaleia na região tem­po­ral. Dor incô­mo­da na região tem­po­ral dire­i­ta. Sente a cabeça del­i­ca­da, pio­ra pelo movi­men­to súbito. Dor late­jante na região tem­po­ral dire­i­ta ao movi­men­to, sen­sív­el ao toque. Late­ja­men­to leve, aci­ma e atrás da região tem­po­ral esquer­da. Uma sen­sação de pressão na cabeça, insta­lan­do-se na região tem­po­ral esquer­da. Cefaleia alter­na­da com náusea. Cefaleia com vômi­tos e tremores nas mãos. Enx­aque­ca durante a men­stru­ação com visão muito fra­ca, vômi­tos e debil­i­dade. Cefaleia sur­da. Cefaleia cutu­can­do do lado de fora, pio­ra incli­nan­do-se para a frente. Sen­sação de con­gestão emb­otante, lado supe­ri­or esquer­do da cabeça. Pruri­do na fronte. Cefaleia, vér­tice e fronte, sente calor. Calor e frio na cabeça ao mes­mo tem­po. Cefaleia no vér­tice e nas lat­erais. Sen­sação de pressão. Cefaleia na fronte, como uma cor­da aper­tan­do com uma sen­sação de fraque­za indo e vin­do em ondas.

    Cefaleia, mel­ho­ra deita­do de costas com a cabeça sobre o lado da cama. Cefaleia, mel­ho­ra deita­do com a cabeça lev­an­ta­da. Cabeça pesa­da, mel­ho­ra ao ar frio e seco. Estal­i­dos e rangi­dos na cabeça, atrás das orel­has e aci­ma do pescoço, ao cam­in­har ao ven­to frio. Dor­mên­cia dos lados da cabeça. Dor na ponte do nar­iz. Sen­sação de emb­o­ta­men­to entre os olhos, mel­ho­ra fechan­do os olhos. Cabeça pesa­da, mel­ho­ra fechan­do os olhos. Pressão no topo da cabeça, lado esquer­do. Dor na fronte e no topo da cabeça. Sen­sação como se a cabeça girasse, olhos se fechan­do, difi­cul­dade em se aplicar, aper­to na cabeça e calor suave, espe­cial­mente na fronte. Dor, peso ao redor da cabeça.

    Pescoço

    Os gânglios do pescoço pare­cem aumen­ta­dos. Man­cha ver­mel­ha, grande, cega, no lado dire­ito do pescoço. Dor no pescoço do lado esquer­do. Dor agu­da no lado esquer­do do pescoço, moven­do-se para o lado dire­ito. Ten­são no pescoço e ombros. Ten­são no pescoço, com dor na parte infe­ri­or das costas, pio­ra sen­ta­do.

    Ver­tigem

    Ver­tigem, pio­ra com o primeiro movi­men­to, mel­ho­ra com movi­men­to con­tín­uo.

    Olhos

    Pupi­las dilatadas. Estra­bis­mo. Aver­são à luz solar. Olhos lacrime­jantes, ver­mel­hos e dolori­dos. Olhos dolori­dos e quentes, pálpe­bras infla­madas. Olhos pequenos, incha­dos, sem bril­ho e cansa­dos. Os olhos pare­cem ten­sos. Flash­es de pon­tos azuis sobre os obje­tos ao mover a cabeça subita­mente ou se abaixar. Ondu­lações pis­can­do ao fechar os olhos na cama. Focar os olhos é difí­cil. Pode focalizar obje­tos dis­tantes, mas obje­tos próx­i­mos ficam bor­ra­dos. Olhos pega­josos, acor­da com os olhos cola­dos. Dese­jo de fechar os olhos. Os olhos estão pesa­dos, dolori­dos e cansa­dos.

    Ouvi­dos

    Dor agu­da nos ouvi­dos, indo canal abaixo, como se um lápis afi­a­do fos­se empurra­do para den­tro do ouvi­do. Pressão den­tro dos ouvi­dos. Dor no ouvi­do esquer­do, esten­den­do-se até a mandíbu­la e moven­do-se para a parte de trás do ouvi­do dire­ito. Dor no ouvi­do esquer­do. Descon­for­to, comichão e zumbido no ouvi­do esquer­do. Pruri­do no meato do ouvi­do esquer­do. Som ondu­latório den­tro e ao redor dos ouvi­dos, pio­ra à noite. Zumbido alto nos ouvi­dos. Ouvi­dos entupi­dos, com leve sur­dez. Audição emb­o­ta­da, como se algo­dão nos ouvi­dos.

    Nar­iz

    Espir­ros fre­qüentes com obstrução nasal, coriza. Catar­ro com cheiro de mofo, como de um livro vel­ho. Pruri­do no nar­iz, deve furun­gar e coçar. Espir­ros, com dor no dente. Coriza flu­ente. Secreção san­guino­len­ta ao assoar o nar­iz. Catar­ro pós-nasal. Secreção clara, cor­ri­men­to. Secreção alter­nan­do os lados. A secreção é espes­sa, bran­ca, amarela; pio­ra em quar­to quente, mel­ho­ra ao ar livre. Grandes man­chas ver­mel­has no nar­iz.

    Face

    Feri­das frias. Face pál­i­da e oca, pál­i­da, drena­da, pál­i­da, bran­ca. Face púr­pu­ra escuro, anéis ao redor dos olhos. Lábio supe­ri­or racha­do, ardên­cia nos can­tos. Pla­ca dolori­da no can­to dire­ito do lábio, como se fos­se rachar. Lábios sec­os e racha­dos. Lábios racha­dos san­gran­do após ven­to frio. Tris­mo. Dores na mandíbu­la, pio­ra pelo movi­men­to da mandíbu­la.

    Boca

    Sali­va abun­dante. Boca seca como depois do álcool. Boca seca, gos­to metáli­co. Boca úmi­da, mas com mui­ta sede. Boca, gos­to estran­ho ao ar livre e res­pi­ração pela boca. Úlcera na face inter­na da bochecha dire­i­ta, cen­tro bran­co.

    Úlcera no lado dire­ito da boca, um caroço duro do taman­ho de um grão, arden­do. Sen­si­bil­i­dade nas gen­gi­vas, lado infe­ri­or dire­ito na parte de trás da boca. Lados da boca dolori­dos.

    Dor na lín­gua, sen­sação de agul­has quentes. A raiz da lín­gua e o pala­to mole estão dolori­dos e aumen­ta­dos, mel­ho­ra com água fria. Formiga­men­to e dor­mên­cia da lín­gua.

    Dentes

    Dor que pior ao com­er, comi­da fria, bebi­da gela­da, com ar frio; mel­ho­ra com o calor.

    Gar­gan­ta

    Dor de gar­gan­ta, à noite, mel­ho­ra de man­hã, mel­ho­ra por cerve­ja. A gar­gan­ta parece áspera, dolori­da, mel­ho­ra com bebidas quentes. Dor agu­da da gar­gan­ta ao ouvi­do, pio­ra pela deg­lu­tição em seco e ao acor­dar, mel­ho­ra por bebidas quentes e pigar­re­an­do. A gar­gan­ta parece blo­quea­da, sente cóce­gas e dolori­da, pio­ra ao engolir. Deg­lute muito. Tem que engolir con­tin­u­a­mente, sente uma mas­sa na gar­gan­ta, sem von­tade de engolir. Dese­jo de engolir, como se algo ficas­se pre­so na gar­gan­ta e que ela sente poder mover exter­na­mente. Sen­sação descon­fortáv­el na gar­gan­ta com dese­jo de engolir. Pio­ra no final da tarde e quan­do inco­moda­do. Deg­lu­tição fre­quente. Gar­gan­ta seca, dolorosa ao engolir, pio­ra falan­do, com aspereza e tosse. Depois do sexo, acor­da com a gar­gan­ta seca e um res­fri­a­do. Gar­gan­ta seca com sede extrema de água fria que mel­ho­ra. Gar­gan­ta seca, mas sem sede. Gar­gan­ta seca com cóce­gas no lado esquer­do. Tam­pões de catar­ro verde na gar­gan­ta, pio­ran­do ao anoite­cer e de man­hã e mel­ho­ra durante o dia. Catar­ro espes­so e amare­lo na gar­gan­ta. Catar­ro na amíg­dala, deve limpar a gar­gan­ta. Gar­gan­ta exter­na sen­sív­el a roupa aper­ta­da, o que faz com que a cabeça pareça quente.

    Estô­ma­go

    Ansiedade no estô­ma­go. Náusea. Sente uma sede inco­mum. Náuse­as e ton­turas, pio­ra com suco de laran­ja, m mel­ho­ra com bebidas quentes. Náusea começan­do no estô­ma­go e pro­gredin­do para baixo, mel­ho­ra comen­do. Náusea ao pen­sar em comi­da, mel­ho­ra depois de decidir não com­er. Náusea, pio­ra ao esforço. Acor­da com náuse­as e dese­jo de evac­uar. Sente dores de estô­ma­go abso­lu­ta­mente ter­ríveis, vio­len­tas, náuse­as e ton­turas, com duração das 7h às 11h, mel­ho­ra à tarde, retor­nan­do às 18h e com duração até às 21h, então pas­sa bem. Náusea que mel­ho­ra deita­do, pio­ra pelos movi­men­tos, em pé e sen­ta­do. Náusea com fal­ta de apetite e grande sede de bebidas quentes. Náusea à tarde e ao anoite­cer, depois de com­er mes­mo peque­nas quan­ti­dades. Náusea depois de peixe, náusea depois de fran­go. Náusea depois de com­er gema de ovo, quase vom­i­tan­do. Náusea por dor em fisuras anais. Dor nau­se­ante, subindo e descen­do, com­bi­na­da com fome, mel­ho­ra deita­do. Vômi­tos e ânsia de vômi­to. Dese­jo de vom­i­tar, mas expele ape­nas bile. Náuse­as e vômi­tos, pio­ra em um car­ro em movi­men­to. Vômi­tos vio­len­tos várias vezes, uma cor ver­mel­ho-alaran­ja­da semel­hante à cor de sua diar­réia; mel­ho­ra com água quente. Dor no estô­ma­go. Ligeiro descon­for­to no estô­ma­go aci­ma do umbi­go, com dores agu­das. Dores cur­tas, agu­das, fortes e lanci­nantes e câim­bras abaixo das coste­las, surgin­do em espas­mos durante todo o dia. Sen­sação como se o estô­ma­go estivesse se con­torcendo em uma bola que se move ao redor. Eruc­tações vazias.

    Abdô­men

    Câim­bras apun­halantes cur­tas, agu­das e fortes abaixo das coste­las. Sen­sação de pâni­co no abdô­men, como se quase tivesse sofri­do um aci­dente. Dor no baixo ven­tre. Dores nos intesti­nos pare­cen­do machu­ca­dos e dolori­dos. Dor pela man­hã, em uma lin­ha hor­i­zon­tal no intesti­no, dor de cabeça alter­na­da com dor no abdô­men. Dor no fíga­do, pon­ta­da pro­fun­da, pio­ra com o esforço, movi­men­to, cam­in­har rápi­do. Dor no abdô­men supe­ri­or, aci­ma do umbi­go pela man­hã.

    Mete­oris­mo. Diar­réia, ver­mel­ho tijo­lo. Diar­réia, explo­si­va, quente, dolorosa, cheiro de peixe rançoso. Obsti­pação, abdô­men incha­do. Muito con­sti­pa­do, uma evac­uação difí­cil por sem­ana. Fezes duras, o que é inco­mum. Con­sti­pa­do, tem dese­jo, mas não con­segue. Sen­sação de diar­réia nos intesti­nos e abdô­men, como se a diar­réia fos­se explodir. Ação intesti­nal muito reduzi­da de 3 a 4 vezes para 1 por dia.

    Rec­to

    Hemor­roidas, dolorosas, duras, inchadas, pio­ra cam­in­han­do, pio­ra sen­ta­do. Comichão no ânus. Dor no ânus, sente-se doente. Reto esfo­la­do, fis­sur­as irra­dian­do para fora e subindo até a parte infe­ri­or das costas. Mel­ho­ra com ban­ho quente e calor. Vesícu­las no ânus, extrema­mente sen­síveis, pio­ra ao toque. Dor inten­sa ao redor do ânus e reto, pio­ra após a evac­uação, mel­ho­ra com pressão. Dor com dese­jo de vom­i­tar. Mel­ho­ra com ban­ho quente, pio­ra ao toque. Dor como tiro, ascen­den­do, como pic­a­das e espetantes, impedin­do o sono. Urgên­cia con­stante e pro­du­ti­va para evac­uar. Urgên­cia para evac­uar como se a diar­reia fos­se apare­cer, mas não acon­tece. Sen­sação de aper­to e ruí­do, com sen­sação de ardên­cia no ânus. Fezes secas. Sen­sação de partes aci­ma do reto como aper­tadas por um pun­ho de fer­ro, fechan­do as partes e arra­s­tan­do-as para baixo. Mel­ho­ra movi­men­to suave, mel­ho­ra dobran­do-se em dois.

    Apar­el­ho res­pi­ratório

    Res­pi­ração difí­cil às 21h, pio­ra grad­ual­mente, sente como se o peito não se expandisse ade­quada­mente. Pre­cisa res­pi­rar fun­do, mas não con­segue. Sem dor, mas sente como se os mús­cu­los não estivessem fun­cio­nan­do cor­re­ta­mente. Sen­sação de que o ar vai para a cabeça. Tosse impro­du­ti­va, pouco muco. Tosse por cóce­gas. Uma tosse seca.

    Peito

    Ansiedade no peito. Pressão, com­pressão no peito, opressão como se uma almo­fa­da estivesse den­tro da cavi­dade torá­ci­ca, pres­sio­n­an­do o órgão até a col­u­na. Axi­la com pruri­do. Sen­sação de expan­são do peito.

    Pal­pi­tações ao acor­dar. Pal­pi­tações ao deitar para dormir, coração vio­len­to mais audív­el e visív­el. Sente o coração baten­do forte depois de uri­nar.

    Gen­itália Fem­i­ni­na

    Dor arras­tante durante a men­stru­ação pior do que o habit­u­al. Dor acu­mu­la­da, como se as partes estivessem agar­radas por um pun­ho de fer­ro, com duração de uma hora. Dor agu­da e lanci­nante que vai do útero ao intesti­no. Dor durante o perío­do men­stru­al, esten­den­do-se para trás das per­nas. Dor “bear­ing down” durante a men­stru­ação. Enx­aque­ca durante a men­stru­ação com visão muito fra­ca, vômi­tos e debil­i­dade. Men­stru­ação pre­coce. Men­stru­ação de cur­ta duração. Secreção vagi­nal mar­rom-rosa­do com sen­sação de arras­ta­men­to sur­do na região sacral. Secreção vagi­nal amarela pega­josa. Extrema­mente pas­sion­al. Dese­jo aumen­ta­do. Sente-se amorosa de uma for­ma rison­ha e sen­ti­men­tal, como se estivesse bêba­da. Sente-se sex­ual­mente exci­ta­da o dia todo. Aumen­to do dese­jo sex­u­al, que é pura­mente físi­co, prove­niente da irri­tação dos gen­i­tais. A área gen­i­tal parece dolorosa­mente hipersen­sív­el. Dor pres­si­va na região ovar­i­ana ao uri­nar, mel­ho­ra ao uri­nar, pio­ra pela pressão.

    Sente como se as mamas fos­sem muito grandes, segu­ra-as, depois deam­bu­la mas­sage­an­do-as. Dor na mama esquer­da e gânglios lin­fáti­cos.

    Gen­itália mas­culi­na

    Aumen­to do poder e dese­jo sex­u­al. Pen­sa­men­tos de mul­heres de muitos anos atrás, que ele não via há anos. Dese­jo sex­u­al na pre­sença de qual­quer mul­her. Pare­cia que ele iria explodir com a sex­u­al­i­dade. Mas­tur­ba-se com fre­quên­cia. Son­hos inten­sa­mente eróti­cos. Orgas­mos inten­sos.

    Costas

    Sen­sação de frio nas costas enquan­to está na cama. Dor e rigidez súbitas e tremen­das. Dor, câim­bra e rigidez do lado esquer­do do pescoço. Dor entre as escápu­las que se estende col­u­na abaixo. Dor­mên­cia e comichão na bor­da média da escápu­la esquer­da. Sen­sação de dor e con­tusão na região sacral. Dor nas costas, pio­ra sen­ta­do ou ao ini­ciar o movi­men­to. A dor irra­dia para os lados, irra­dia para a pelve, irra­dia para o diafrag­ma. Sen­sação de peso nas costas como se as vér­te­bras afe­tadas fos­sem feitas de chum­bo. Dor em uma vér­te­bra. Dor agu­da nas costas, pio­ra res­pi­ran­do pro­fun­da­mente.

    Apar­el­ho urunário

    Acor­da à noite com von­tade de uri­nar, micção fre­quente, sen­sação inacaba­da, leve ardên­cia, gote­ja­men­to depois. Aumen­to do dese­jo de uri­nar, maior depois de deitar. Pre­cisa lev­an­tar à noite para uri­nar. Von­tade de uri­nar, pas­sam algu­mas gotas com dor cor­tante na bex­i­ga e na cúpu­la púbi­ca. Micção fre­quente, grandes quan­ti­dades. Urgên­cia para uri­nar, súbi­ta, incom­ple­ta. Pas­sa gotas depois de uri­nar, pio­ra incli­nan­do-se. Sen­sação de incon­tinên­cia, pre­cisa segu­rar. Uri­na laran­ja, rosa. Dor como de machu­ca­do.

    Extrem­i­dades

    Sen­sação de espan­ca­men­to nos ossos e artic­u­lações, espe­cial­mente as grandes. Mel­ho­ra alon­gan­do, pio­ra movi­men­to, pio­ra deita­do qui­eto. Sen­sação de machu­ca­do nos mem­bros. Sente como se tivesse ‘gripe’. Mãos tremen­do de frio. As mãos ficam azuis no frio. Pés gela­dos. Mem­bros pesa­dos, espe­cial­mente per­nas. Joel­hos e tornoze­los pare­cem gelati­na. Mãos agi­tadas. Joel­hos agi­ta­dos. Sente alfinetes e agul­has nas mãos e nos braços, como água quente na pele. Coxas arden­do e pru­rig­i­nosas. Pequenos furún­cu­los nas coxas. Sacu­d­i­das do braço esquer­do. Absces­so no dedo, sob o leito ungueal. Faixa roxa sob as unhas no leito ungueal. Dor­mên­cia nas mãos e dedos. Mãos e quadris rígi­dos. Dores em pon­tadas na parte supe­ri­or do ombro esquer­do. Dores agu­das nas artic­u­lações, pio­ra com o esforço. Sen­sação como se tivesse tendões dis­ten­di­dos. Mem­bros dolori­dos pela man­hã, coxas dolori­das e pesadas. Câim­bras nas pan­tur­ril­has na cama à noite. Dor agu­da ao redor do tornoze­lo. Os cal­can­hares doem por ficar de pé. Dores nas solas, muito dolorosas para ficar em pé e dolorosas para cam­in­har. Desajeita­do, deixa cair coisas, tropeça facil­mente. Dese­jo de se mover e alon­gar durante a febre.

    Febre e Calafrios

    Febre à noite, pio­ra ao ficar descober­ta. Durante a febre, sente todo o cor­po machu­ca­do e dolori­do, como se tivesse sido espan­ca­do. Inca­paz de ficar con­fortáv­el na cama, tem que mudar de posição com fre­quên­cia. Febre, muito quente, tran­spi­ra. Febre, em turnos quentes e frios. Febre, iní­cio súbito. Calafrio com tremores e náuse­as. Calafrio com sen­sação de calor na fronte, olhos e lábios. Pele quente ao toque. Calafrio ao anoite­cer, sente arrepios, espe­cial­mente na parte supe­ri­or das costas, nos ombros e no ânus. Sente-se febril. Febre “influ’, dor de gar­gan­ta irra­dian­do para os ouvi­dos, secu­ra na boca, olhos e gar­gan­ta, cóce­gas na gar­gan­ta, espir­ros, nar­iz escor­ren­do, catar­ro claro, olhos pesa­dos. Grande sede. Cansa­do, letár­gi­co, dese­ja deitar-se. Parece quente.

    Pele

    Pele pál­i­da. Pele ver­mel­ha, dolori­da, erupções com pruri­do, pio­ra às 21h, mel­ho­ra à meia-noite. Pruri­do, dolori­do e doloroso, ver­mel­ho, nas solas dos pés e nas pal­mas das mãos, ao redor das veias, alter­nan­do os lados ou em ambos os lados.

    Gen­er­al­i­dades

    Ansiedade físi­ca. Tem­per­atu­ra cor­po­ral fria, baixo calor vital. Incli­nação para deitar-se. Inqui­etação físi­ca. Sen­sação de dor­mên­cia exter­na, cor­po inteiro. Tremor, ger­al, exter­na­mente. Sen­sação de cansaço, entre 16:30h e 19:30h; mel­ho­ra ao ar livre.

    Apetite aumen­ta­do mes­mo após uma refeição. Come pouco, mas com fre­quên­cia. Per­da de apetite. Aver­são à comi­da. Ligeira aver­são ao taba­co. Sede extrema. Sede, mas não bebe. Sede de bebidas frias.

    Tran­spi­ração à noite. Tran­spi­ração, de man­hã, ao acor­dar. Tran­spi­ração, pio­ra em um quar­to quente. Tran­spi­ração, pio­ra o estresse. A tran­spi­ração não mel­ho­ra. Tran­spi­ração pro­fusa.

    Agra­va ao anoite­cer. Mel­ho­ra em repouso, deita­do.

    Dese­ja ar livre, ar da rua; mel­ho­ra ao ar livre.

    Ilusões de que está sep­a­ra­do do mun­do; que ela está sem­pre soz­in­ha no mun­do.

    Comi­das e Bebidas

    Aver­são: a abo­brin­ha, que deix­am um gos­to desagradáv­el e provo­ca náuse­as.

    Dese­jo: choco­late; pão inte­gral cro­cante; bebidas quentes; leite, leite morno que mel­ho­ra; veg­e­tais crus; sal­a­da.

    Agra­va: laran­ja, suco de laran­ja.

    Mel­ho­ra: café; leite.


tradutor
error: Content is protected !!