• *SECALE CORNUTUM

    *SECALE CORNUTUM (Sec.)

    ACTUA PRINCIPALMENTE NA CIRCULAÇÃO

    MENTAL:

    Sem ver­gonha, expõe a pes­soa. Quer estar nu. Delírio manía­co, furioso, vio­len­to, bal­bu­ciante. Agi­tação. Des­en­co­ra­ja­do e ansioso. Apa­tia. Tendên­cia sui­ci­da para se ati­rar de uma altura. Senil­i­dade. Con­fusão da mente.

    FÍSICO:

    Remé­dio quente. Agra­va pelo calor local ou ger­al. Emb­o­ra seja quente e não queira as cober­tas, a pele sente-se fria ao toque. Frio tipo gelo com suor e tom azu­la­do porem não supor­ta estar tapa­do, dese­ja estar destapa­do. Calafrio e frieza das extrem­i­dades, mas mel­ho­ra destapa­do. GANGRENA de qual­quer parte do cor­po em espe­cial as partes dis­tais das extrem­i­dades (pé, dedos dos pés, mão, dedos da mão). Gan­grena senil. Úlceras inchadas e gan­grenosas, erupções, vesic­u­las. Gan­grena do pé com dores ardentes, dilac­er­antes.

    Clau­di­cação. Cam­bras nas per­nas enquan­to cam­in­ha ou dev­i­do a esforço. Formi­cação nas coxas, dedos da mão, mão, mem­bros infe­ri­ores, pé. Tendên­cia hemor­rág­i­ca (hematúria, epis­taxe, pur­pu­ra, metror­ra­gia). Epis­taxe nas jovens mul­heres, bêba­dos, idosos. Epis­taxe escuro, sangue escuro, ralo ou com coágu­los. Muito ofen­si­vo.

    MODALIDADES:

    AGR.: quente (aque­c­i­men­to, agasal­hos, ar, sala, cama, ao ficar), ao toque, pelo movi­men­to.

    MELH.: frio, ar frio, ao vom­i­tar.


    TEMÁTICA

    •O tema dos fun­gos está rela­ciona­da à vida e a morte. Asso­ci­a­da a doenças ter­mi­nais, per­das e desas­tres, esta temáti­ca con­fronta a imper­manên­cia da existên­cia e a inevitabil­i­dade do fim. Há uma bus­ca por com­preen­der a morte e a própria mor­tal­i­dade, refleti­da no inter­esse por cemitérios, fan­tas­mas e temas rela­ciona­dos à vida após a morte.
    •Man­i­fes­tam um inter­esse pecu­liar pela morte, enquan­to simul­tane­a­mente se agar­ram à vida, exper­i­men­tan­do diver­sas ter­apias ou explo­ran­do aspetos espir­i­tu­ais em bus­ca de respostas. Alguns podem desen­volver clar­iv­idên­cia ou out­ras habil­i­dades pre­cep­ti­vas que tran­scen­dem o físi­co.
    •O iso­la­men­to social é uma car­ac­terís­ti­ca comum, acom­pan­hado por uma sen­sação de não per­tencer ao mun­do da fama e do din­heiro, bus­cam um sig­nifi­ca­do mais pro­fun­do da vida.
    •O assun­to do fil­ho inde­se­ja­do pode sur­gir, acres­cen­tan­do uma cama­da de difi­cul­dade à vida do indi­ví­duo, espe­cial­mente quan­do asso­ci­a­do a lim­i­tações físi­cas que difi­cul­tam a social­iza­ção e a inte­gração na sociedade.
    •Os aspetos físi­cos da vel­hice são explo­rados, evi­den­cian­do a ausên­cia de ener­gia, extrem­i­dades frias, atrofia e frag­ili­dade que acom­pan­ham esse está­gio da vida. No entan­to, para­doxal­mente, tam­bém pode sur­gir uma sen­sação de ener­gia, calor e vital­i­dade, desta­can­do a dual­i­dade intrínse­ca à exper­iên­cia humana.
    • comum sen­tir uma sen­sação de invasão ou de con­sumo, como se estivesse a ser devo­ra­do por forças exter­nas. Essa sen­sação de vul­ner­a­bil­i­dade e intrusão acres­cen­ta uma dimen­são adi­cional ao quadro sin­tomáti­co das queixas.

    RA01


tradutor
error: Content is protected !!