• STRAMONIUM

    STRAMONIUM (Stram.)

    As palavras são agres­si­vas e vio­len­tas. Os indi­ví­du­os tor­nam-se vio­len­tos ao pon­to de poderem matar. Estes pacientes apre­sen­tam medo extremo da escuridão. Têm medo de túneis, de espaços fecha­dos ou aper­ta­dos, da água, de super­fí­cies bril­hantes. Estes pacientes (sobre­tu­do as cri­anças) podem entrar num esta­do inde­scritív­el após uma exper­iên­cia assus­ta­do­ra. Têm pesade­los hor­ríveis, em que acor­dam ater­ror­iza­dos com os olhos aber­tos, mas sem recon­hecerem qual­quer pes­soa. Pre­cisam de algum tem­po para saírem do pesade­lo e recu­per­arem os sen­ti­dos. Os sin­tomas físi­cos tam­bém são agres­sivos. As con­vul­sões são agres­si­vas, a gaguez é agres­si­va, os tre­jeitos são agres­sivos.

    AGRESSIVIDADE, VIOLENCIA, MEDOS

    MENTAL:

    PROBLEMAS DEVIDO MEDOS do ESCURO, da ÁGUA, de CÃES, de TÚNEIS, de ANIMAIS, de ESTAR Só, em espe­cial à noite. Medo de obje­tos bril­hantes, de espel­hos, de obje­tos bril­hantes, da super­fí­cie da água. Medo da VIOLÊNCIA, de ser feri­do. Ansiedade, medo do ruí­do da água a cor­rer.

    Fortes medos à noite. Ter­ror à noite. Pesade­los. A cri­ança acor­da em ter­ror, com um pesade­lo tão vivi­do que não con­hece ninguém à sua vol­ta. Gri­ta no sono. Têm um ar sel­vagem nos olhos. Dese­ja luz e com­pan­hia ATAQUES VIOLENTOS DE RAIVA, fora de con­tro­lo. Mania, rai­va. Tor­nam-se destru­tivos, mali­ciosos. Batem, mor­dem, berram, prague­jam, partem coisas, ata­cam os out­ros. Deliro sel­vagem, são agres­sivos e vio­len­tos com os olhos aber­tos, loquaci­dade, dese­jo de morder.

    FÍSICO:

    PROBLEMAS DEVIDO AO MEDO (con­torção, cor­eia, con­vul­sões, tosse, pal­pi­tações). GAGUEZ vio­len­ta. Tem de esforçar-se muito tem­po antes de pro­ferir uma palavra. Vom­i­ta assim que lev­an­ta a cabeça. Calor, con­gestão da face com mãos e pés frios. Con­gestão da cabeça. CONTORÇÃO do pé, de mús­cu­los sim­ples ou gru­pos de mús­cu­los em espe­cial na parte supe­ri­or do cor­po. Con­torção de um lado, par­al­isia do out­ro. Sem dor em queixas, em ger­al dolorosas. Tosse do género de um cão, soa pro­fun­da, rui­dosa, crupe. Movi­men­tos brus­cos dos mem­bros infe­ri­ores ao tossir quan­to sen­ta­do. Aber­tu­ra espas­módi­ca dos olhos. Pro­trusão dos olhos, bril­hantes, pupi­las que estão bas­tante aber­tas. Prob­le­mas por supressão de secreções ou esforços, descar­gas, tran­spi­ração (con­vul­sões, insanidade). Engolir é difí­cil por vezes impos­sív­el.

    MODALIDADES:

    AGR.: ESCURO, após ou durante o sono, obje­tos bril­hantes, álcool, caves.

    MELH.: deita­do, ao sol, vina­gre.

    v@


tradutor
error: Content is protected !!