• Vipera aspi

    Vipera aspi – cobra

    Gen­er­al­i­dades:

    Face pál­i­da, afun­da­da, lívi­da, cober­ta de suor. Aste­nia mus­cu­lar. Fadi­ga. Sonolên­cia durante o dia.

    Colap­so do esta­do ger­al com sede, vômi­tos, evac­uações e uri­na invol­un­tárias, fri­al­dade ger­al e suores frios.

    Inten­sa inchação ede­matosa do local mor­di­do com endurec­i­men­to e ten­são da derme.

    No decor­rer da evolução crôni­ca, o inchaço e o endurec­i­men­to per­sis­tem durante um lon­go perío­do de tem­po.

    Maras­mo Ger­al.

    Rea­parec­i­men­to per­iódi­co dos sin­tomas de enve­ne­na­men­to em pes­soas curadas.

    Pare­sia e par­al­isia que ascen­dem.

    Todos os prob­le­mas são mais impor­tantes e mais fre­quentes em mul­heres. (

    Lat­er­al­i­dade: esquer­da, mas não exclu­si­va.

    Alter­ações hema­tológ­i­cas e dos fatores de coag­u­lação.

    Men­tal:

    Ago­nia inde­scritív­el. Delir­i­um, vômi­tos, esta­do depres­si­vo. Transtornos da men­tais. Per­da de con­sciên­cia e esta­do de estu­por. Inqui­etação e impaciên­cia. Pes­simis­mo. Ner­vo­sis­mo; irri­tabil­i­dade; dis­posição para con­tradiz­er. Fal­ta de paciên­cia, “ner­vos à flor da pele”. Depressão agra­va antes da men­stru­ação.

    Cabeça:

    Ver­tigem, cefaleia e vômi­tos. Cefaleia, peso doloroso da cabeça, prin­ci­pal­mente frontal, aci­ma do olho esquer­do, agra­va giran­do os olhos. Sen­sação de sangue na cabeça.

    Cére­bro entor­peci­do, aper­ta­do, como se fos­se um torno, na região tem­po­ral.

    Dores late­jantes, agra­va pelo calor, con­trariedades, ao anoite­cer; antes da men­stru­ação.

    Sen­sação de ver­tigem, sendo ofus­ca­do.

    Sono e son­hos:

    Son­hos de morte. Dorme mais tem­po. Sonolên­cia diur­na.

    Nar­iz:

    Hemor­ra­gia nasal. Epis­taxe.

    Olhos:

    Hemor­ra­gia con­jun­ti­val. Sen­sação como se os olhos fos­sem pesa­dos. Prob­le­mas visuais: não con­segue ver bem o obje­to. Ofus­can­do ao lev­an­tar os olhos. Visão na penum­bra, enevoa­da, per­tur­ba­da pela luz. Fer­roadas nos olhos.

    Ouvi­dos:

    Peso nos tím­panos. Late­jan­do nos ouvi­dos durante a mudança de posição. Zumbido. Audição difí­cil no barul­ho. Ver­tigem leve, a cabeça gira.

    Apar­el­ho diges­ti­vo

    Lín­gua, seca, car­rega­da ou pre­ta. Lín­gua muito incha­da. Lín­gua sabur­ral; sonolên­cia póspran­di­al. Sede inten­sa de bebidas frias. Boca seca, com ou sem sede. Boca seca, lín­gua pas­tosa ao acor­dar. Faringe dolorosa como no iní­cio de uma angi­na. Náusea leve ao acor­dar, ver­tigem e sen­sação de fome. Inchação das glân­du­las sali­vares. Vômi­tos de bílis, de muco e sangue pre­to. Vômi­tos com evac­uações e uri­na invol­un­tárias. Cóli­cas dolorosas e abdô­men sen­sív­el ao toque. Diar­reia com san­gra­men­to abun­dante. Fíga­do grande e doloroso.

    Apar­el­ho Car­dio­vas­cu­lar:

    Angús­tia pre­cor­dial inten­sa. Grande fraque­za do coração com dores em fer­roadas. Pal­pi­tações, à noite, agra­va no lado esquer­do. Pul­so rápi­do, fra­co e irreg­u­lar. Con­gestão venosa forte como se as veias fos­sem explodir com ten­são dolorosa dos mem­bros supe­ri­ores e mem­bros infe­ri­ores. Inchação dos gânglios lin­fáti­cos. Ver­mel­hidão e inchação ao lon­go da tra­jetória dos vasos lin­fáti­cos e das veias. Dores agu­das ao lon­go das veias nas dobras das flexões, fugazes, bru­tais, recor­rentes. Aparec­i­men­to de vari­cosi­dades nas coxas, na parte supe­ri­or das per­nas. Aspec­to mar­móreo, azul pro­fun­do das per­nas, das coxas. Dor nas per­nas, peso doloroso.

    Ter­mor­reg­u­lação:

    Pele fria, fri­al­dade de todo o cor­po. Suores frios. Hipoter­mia. Tipo de febre inter­mi­tente, alter­nan­do calor e frio. Suores que alivi­am.

    Apar­el­ho res­pi­ratório:

    Gar­gan­ta seca, dor como no iní­cio de uma angi­na. Dores torá­ci­cas, agu­das, ines­per­adas, de cur­ta duração. Dor costal, dor­sal, pon­ta da escápu­la, sub-mamária, do lado esquer­do. Dor pre­cor­dial e sob o seio dire­ito. Res­pi­ração cur­ta e ofe­gante. Ligeira fal­ta de ar durante a noite. Disp­neia após esforço.

    Apar­el­ho urinário:

    Oligúria. Uri­na de cor muito pro­fun­da. Hematúria.

    Gen­itália fem­i­ni­na:

    Men­stru­ação com coágu­los, pequenos e de cor forte ou coágu­los grandes ver­mel­hos. Men­stru­ação abre­vi­a­da, menos abun­dante. Boca seca antes da men­stru­ação ou sede, sem boca seca.

    Apar­el­ho loco­mo­tor:

    Insen­si­bil­i­dade dos mem­bros. Pare­sia dos mem­bros infe­ri­ores com tremores e câim­bras. Dores fugazes, menos inten­sas, nos mem­bros infe­ri­ores, com aste­nia mus­cu­lar. Peso e fraque­za das per­nas enquan­to cam­in­ha. Per­nas dolorosas espe­cial­mente nas pan­tur­ril­has com algu­mas dores agu­das em pan­tur­ril­has, dores repux­antes, pinçan­do. Dor na dobra do cotovelo, e as veias são dolorosas.

    Pele:

    Pele cianosa­da, azu­la­da ou aver­mel­ha­da do tipo púr­pu­ra. Equimoses da área da mor­di­da. Ede­ma da face, dos lábios, da lín­gua e de extrem­i­dades. Equimoses espon­tâneas de braço, [nas coxas Radix angel­i­ca sinen­sis (Ange‑s)]. Ten­são do local ede­matoso, muito doloroso e insen­sív­el. Vesícu­las e pús­tu­las erisipelóides. Gan­grena da pele na área da mor­di­da.

    Modal­i­dades:

    Mel­ho­ra: Por vômi­tos. Pelo suor. Pela men­stru­ação. Lev­an­tan­do as per­nas. Para­do (em pé). Por cam­in­har não inten­so.

    Agravação: Pelo cli­ma quente e úmi­do. Pela umi­dade quente. Antes da men­stru­ação. Por pressão. Por con­trariedade. Por posição sen­ta­da, com as per­nas cruzadas. Por sus­pen­são das per­nas ver­ti­cal­mente. Ao subir uma esca­da. Por imo­bi­liza­ção. Por con­ta­to, por pressão. Numa atmos­fera con­fi­na­da.


tradutor
error: Content is protected !!